Vacinação contra Gripe chega a 83,54% em Irati e permanece em todo o Paraná

Medida quer garantir que todos do grupo de risco estejam imunes

A cobertura geral da vacinação contra Gripe (Influenza) chegou, até o momento, a 83,54% do público determinado pela campanha, em Irati. De uma população estimada em 15.438 pessoas para receber a vacina, 12.897 pessoas já tiveram as doses aplicadas. Os dados são da última planilha fechada na sexta-feira passada, dia 05.

Entre as crianças, de um total estimado de 4.326, somente 2.579 receberam as doses (58,46%). Entre as gestantes, esse índice foi ainda menor (55%), atingindo 352 mulheres de uma estimativa de 640.

Outros públicos prioritários, entretanto, superaram a meta estimada. Puérperas (131,43%), idosos (109,59%) e trabalhadores de Saúde (127,15%). Estão abaixo ainda dos 90% preconizados pela campanha, por exemplo, os funcionários do sistema prisional (75%) e professores do Ensino Básico e Superior (88,84%).

NO PARANÁ

Os paranaenses que pertencem ao público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe têm agora até o próximo dia 30 para procurar as unidades de Saúde em todo Estado e se imunizar. A medida pretende garantir a taxa de cobertura vacinal, especialmente para os grupos prioritários de crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas – até 45 dias após o parto – e adultos de 55 a 59 anos.

A expectativa da Secretaria de Estado da Saúde é alcançar a meta de 90% de cobertura vacinal de todos os grupos prioritários preconizados pelo Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, o baixo número de cobertura vacinal em alguns grupos prioritários, além das orientações do Ministério, levaram a secretaria a optar por esta ampliação do período de imunização.

A chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização, Vera Rita da Maia, lembrou que a ampla vacinação contra a gripe também auxilia no mapeamento do coronavírus. O público estabelecido para a campanha nas suas três fases abrange pessoas com idade igual e acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos, sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motorista e cobrador de transporte coletivo, portuários, povos indígenas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes, puérperas até 45 dias, adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.