Estagiário da Prefeitura é preso por furtar aparelhos eletrônicos do local de trabalho

Nesta semana, um estagiário da Prefeitura de Prudentópolis foi preso por furtar um notebook e um projetor multimídia da administração

Nesta semana, um estagiário da Prefeitura de Prudentópolis foi preso por furtar um notebook e um projetor multimídia da administração municipal. O furto aconteceu no dia 26 de setembro, e o rapaz foi abordado tentando vender os aparelhos.

Durante patrulhamento pela área central, uma equipe da Polícia Militar foi abordada por uma pessoa, que não quis se identificar por medo de represálias, a qual informou que um indivíduo trajando calça jeans e camisa azul escura estaria transitando pela praça da matriz oferecendo materiais de origem duvidosa para venda.

Diante dos fatos, a equipe deslocou até o supracitado local e abordou a pessoa, com as mesmas características repassadas, o qual não portava nada de ilícito.

Contudo, após ser indagado sobre a possível venda de materiais, o mesmo informou que não havia abordado nenhuma pessoa, mas que possuía o interesse de vender alguns materiais que se encontravam em sua residência.

Desta forma, foi solicitado autorização para verificar os supracitados materiais e o mesmo se prontificou a acompanhar a equipe até a sua residência para proceder a verificação (termo de autorização de busca domiciliar em anexo).

Contudo, durante o deslocamento, o abordado informou a equipe policial que os materiais que se encontravam na sua residência se tratavam de um computador e um projetor multimídia, patrimônios da Prefeitura de Prudentópolis, e que havia pego os materiais sem autorização, uma vez que, o mesmo estagiário trabalha no local. Sendo assim, foi realizada busca domiciliar e localizados um notebook, um projetor multimídia, um pen drive e um celular de origem duvidosa.

O notebook e o projetor multimídia foram relacionados como objetos furtados no dia 26/09/2019, conforme boletim nº 2019/1125236.

Assim, foi dada voz de prisão ao mesmo e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis para providências cabíveis. Não foi necessária a utilização de algemas tendo em vista o comportamento apresentado pelo conduzido.