Bairros de Irati
Bairro Gomes

Emílio Batista Gomes nasceu na Espanha, na Província de Albacete, veio para o Brasil em 25 de maio de 1889, casou-se com Etelvina de Andrade e tornou-se administrador das propriedades de Manoel Gracia, em Covalzinho, no ano de 1899. Em 1917 criou a empresa Emilio B. Gomes e Filhos, que nas décadas seguintes tornar-se-ia uma das maiores madeireiras locais. Tornou-se o primeiro prefeito de Irati. Emilio e sua esposa Etelvina tiveram os filhos: Ezequiel, Edgard, Egas, Erothides, Eulésia, Eunice, Edy, Eny, Esther e Eloisa. (Fonte: livro Irati 100 anos – Audrey Farah, Chico Guil, Silvio Philippi – Ed. Arte – dez. 2008)

O filho de Emilio, Edgard Andrade Gomes, como o administrador, foi o que deu o grande impulso à empresa, que se situava onde hoje é o Bairro Gomes. Desde a Rua Alfredo Bufren até o Arroio dos Pereiras e a BR-153, abrangendo onde é hoje, a atual Praça Etelvina Andrade Gomes e a Igreja Matriz Nossa Senhora da Luz, cujos terrenos dessas obras foram doados pela Família Gomes. Edgard Gomes foi prefeito de Irati por quatro vezes.

O senhor Leonço de Paula Pires, funcionário da empresa Emilio Batista Gomes e Filhos, de 1963 a 1993, contou que dentro, do terreno da empresa existia uma comunidade. Havia casas para os funcionários, luz em parte do terreno, a água para as casas vinha de poços cavados e de muitos olhos d’água ali existentes. Existia cancha de bocha e um campo de futebol, e atrás desse havia uma mina d’água. Ali, as donas das casas colocavam tinas de madeira para lavar as roupas da família. Era costume da época as grandes empresas disponibilizarem moradias aos seus empregados, no próprio terreno da companhia, facilitando assim a vida das famílias dos seus trabalhadores.

Quando da existência da serraria havia trilhos para vagonetes que ligavam a fábrica aos depósitos, onde hoje é o almoxarifado da Empresa Thoms Projetos Elétricos, estes trilhos cruzavam a rua Coronel Pires e, muitas vezes, os veículos que ali transitavam tinham que esperar os vagonetes com madeira atravessarem a via. Na época mais carroças e tratores que outros veículos.

O bairro, atualmente, é um lugar residencial. Possui ótimas moradias, tem toda a infraestrutura necessária e, ainda, uma importante mata, ao longo do Arroio dos Pereiras, que é uma das poucas remanescentes da cidade. Quiçá que esse “pulmão verde” seja preservado, para o bem da população de Irati.

O bairro Gomes tem como vizinhos: o loteamento Ouro Verde, a BR-153, o Jardim Califórnia, o Arroio dos Pereiras e o centro da cidade.

As ruas foram denominadas por nome de pessoas que viveram em Irati: Prefeito Alcides Boese, Osdival Carneiro, Matias Kolczyk, José Smolka, Manuel de Vasconcelos Souza, Estefano Paramutchak e Padre Sebastião Mendes.

Anteriormente, o Bairro Gomes despontava pela grande indústria da família Gomes, atualmente é um prazeroso bairro residencial, com uma importante mata no centro da cidade que o sonho dos iratienses seria de que essa área fosse transformada num parque ambiental e de lazer.

Com mais esse relato continuamos resgatando parte de um importante capítulo da história de Irati.

Salve a história de nossa cidade!