Confidencial
Confidencial

Rasgou Seda 

Foto: Reprodução

O prefeito de Irati, Jorge Derbli, elogiou a atitude do diretor da Inviolável, Marcielo Mazzochin, que atuou junto ao senador Álvaro Dias para desbloquear uma emenda para aquisição de cinco veículos destinados à Guarda Municipal. A emenda era do deputado federal, Aliel Machado, que, por ser oposição ao governo Jair Bolsonaro, estava praticamente perdida. Marcielo ficou sabendo do caso e acionou a assessoria do senador que, por sua vez, imediatamente, despachou sobre o tema com o ministro Sergio Moro. E, para fechar o assunto, quatro Dusters já estão no almoxarifado municipal aguardando apenas a chegada de uma Ranger. Derbli “rasgou seda” para mostrar que todo mundo pode ajudar o município quando se tem vontade.

Like da semana

O ‘meu jóinha’ ou like desta semana vai para a Câmara de Irati através do seu presidente, Nei Cabral, que representa a instituição, pela atitude de criar uma campanha para combater a corrupção já na infância. Mas é bom lembrar que não são as palavras que arrastam, mas sim, os exemplos. E, neste quesito, a Câmara de Irati é uma das mais enxutas. O importante é dar exemplo para que as crianças que aderirem ao projeto tenham o exemplo.

Deslike

Da mesma forma, o deslike da semana também fica na Câmara de Irati. Mas não para a Casa, mas sim, pela polêmica entre o vereador Rogerio Kuhn e outros membros que, mais uma vez, discutiram uma matéria na qual depreciou a Câmara. Acho que o Legislativo tem de discutir assuntos importantes para a comunidade e deixar de trabalhar o “egoísmo de cada edil”. Este não é o que a população espera. Pra mim, isso já é assunto vencido.

Comissão de Ética

O assunto começou pelo vereador Zequinha Bodnar que propôs denuncia à comissão de ética do seu companheiro de partido, Rogério Kuhn, por ter falado em matéria na imprensa regional sobre o que considera mordomias e superlativos da Câmara. Rogério vem trazendo à tona, desde o início do mandato, o que, na visão dele, é excesso. Vários vereadores mostraram o descontentamento, dentre eles, Marcelo Rodrigues, Hélio de Mello e Zequinha, que defenderam a Casa. Vamos aguardar os desdobramentos. Será que Kuhn quer ser um novo Bolsonaro?

Jorge Paraguaçu

O prefeito Jorge Derbli está atacando agora de “Odorico Paraguaçu”, personagem do prefeito em “O Bem Amado”, em que o prefeito, após construir um cemitério, não morria ninguém para inaugurá-lo. Conto isso para ilustrar a fissura de Derbli em construir mais gavetas no cemitério do Riozinho e ampliar o cemitério da Vila São João. Como Odorico, o pensamento é o mesmo. Pena que morto não vota.

Mudando o ritmo

Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (26) houve mais uma reunião da Amcespar, conduzida pelo presidente Junior Benato. Mas, desta vez, com uma mudança no ritmo da apresentação dos assuntos com mais otimização nas apresentações. Na pauta o arquivo municipal, câmeras de segurança e os abrigos para idosos e biomedicina, entre outros. Depois, uma reunião fechada entre os prefeitos. Mas um ganho foi prático. O prefeito Jorge Derbli determinou a construção de uma rampa na calçada em frente ao ambulatório do CIS para melhorar o acesso ao órgão. Como o prédio é do estado a burocracia é maior. Portanto, o prefeito determinou que seja construída na calçada onde é da prefeitura. E juntando as mãos finalizou: “e me prendam se estiver fazendo errado”.

Barrigada

A Câmara Municipal de Imbituva deu mais uma barrigada e inocentou o vereador Vinicius Pontarolo que estava sofrendo um Processo de Cassação do mandato por apresentar excesso de atestados, o qual a denúncia alegava que muitos não eram verdadeiros. O processo foi atropelado e a Câmara acabou inocentando quatro dias antes da data do julgamento. Uma sequência de erros no processo foram encontrados. Votaram contra Ruberley Bobato, Nilo, Ronaldo Santana e Rosdaer. O presidente Toto não votou por ser voto de Minerva.

Barrigada 2

O ato tomado na última sessão da Câmara mostra que a articulação de Zezo Pontarolo foi mais forte que a de Diogo Rover, eminência parda da política de Imbituva. Ardilosamente, Vinicius conseguiu manobrar e ter a seu favor votos suficientes para ter a votação adiantada e sua absolvição. O curioso é que tinha vereador que nem sabia o que estava sendo votado. Ações como essa prejudicam, ainda mais, a imagem do Legislativo que já anda arranhada perante a população. A favor de Pontarolo, votaram Élcio Galvão, Marlilena Schaidt, Zaqueu Bobato, Robson Montanha e Almir Beraldo. Muitos destes, pelos erros mostram uma grande traição ao grupo do prefeito Bertoldo Rover.

Juízes contra o congresso

                                      "72" 

 Índice de aprovação do governo Ratinho Junior na região da Amcespar

A Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar) emitiu um manifesto mostrando todo o seu descontentamento e perplexidade sobre a derrubada de 18 dos 33 vetos presidenciais à nova Lei de Abuso de Autoridade (Lei 13.869, de 2019). Os Juízes de Irati sentem-se representados pela entidade. O projeto já era considerado prejudicial à magistratura mesmo com os vetos lançados pelo senhor Presidente da República. O quadro, infelizmente, se agravou sensivelmente com a derrubada dos vetos pelo Senado. A pretexto de coibir o denominado abuso de autoridade de agentes públicos, a manobra realizada pelo parlamento federal coloca em xeque a autonomia e a independência do Poder Judiciário. 

Garantias negadas

Em nome de uma represália ao Presidente o Congresso Nacional, mais uma vez, age contra a população. Sem fazer juízo se está ou não correta a aplicação das medidas, mas era necessário tomar e dar algumas condições da polícia de maior atuação e diminuir o poder da criminalidade no seu todo. Mas, ao agir desta forma, deputados e senadores utilizaram de uma das maneiras mais sórdidas de pressão para fazer retaliar o Executivo. Com certeza, a população, mais uma vez, sentira os reflexos. Importante ver como o seu deputado e senador votou neste quesito.

Atuando 

Foto: Reprodução

O presidente da Adjori-PR (Associação dos Jornais no Interior do Paraná), Elizio Jacy Siqueira, entregou ao presidente do Congresso, Rodrigo Maia, um documento mostrando os impactos nos jornais do Paraná da medida provisória emitida pelo presidente Jair Bolsonaro que desobriga as prefeituras a publicarem seus atos em jornal impresso. O ato aconteceu durante visita de Maia ao Paraná na última segunda-feira (23). Rodrigo Maia garantiu que nenhuma das MPs que prejudiquem os jornais deverá prosperar dentro do Congresso. Maia disse que, se depender dele, não votará e perderá a validade.

Prestígio de um e de outro

Enquanto o governador Ratinho Junior goza de boa aprovação de seu mandato, o presidente Jair Bolsonaro cai sistematicamente. Bolsonaro está na casa de 54% na região de Irati, enquanto Ratinho tem, aproximadamente, 20 pontos acima. Bolsonaro ainda não encantou porque se esperava maior destravamento do país e menos polêmicas no seu governo.

                                       

“O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente” 

Mahatma Gandhi – líder pacifista indiano