Confidencial
Eleições 2020

Avenida Paraná

O prefeito Jorge Derbli visitou esta semana as obras da Avenida Paraná. A readequação da via, que é a mais importante da Vila São João é parte de um investimento de R$ 10 milhões em pavimentação asfáltica no município. “A Avenida Paraná era fruto de reivindicação da comunidade há muitos anos e com planejamento e gestão conseguimos contemplá-la”, disse Derbli. “Um conjunto de obras está mudando a realidade desta área e a readequação da avenida foi apenas uma consequência do trabalho”.

Reabrir o cadastro eleitoral seria "um caos".

Luís Roberto Barroso, presidente do TSE

“In Loco”

O deputado e secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, acompanhado do chefe do DER, Fernando Furiatti, fizeram uma vistoria nas obras da PR-364. Mesmo com os atrasos que a Covid-19 trouxe as obras não pararam, mas também não estão no ritmo tão ágil quanto o cronograma exige. Sandro disse que fazer a fiscalização “in loco” possibilita inteirar-se tanto das dificuldades como dos avanços de uma obra, podendo assim, dar uma resposta mais ágil a população. Ele confirmou os investimentos na estrada que a pouco foi estadualizada entre Marmeleiro e Rebouças que deverão acontecer com a economia da licitação do trecho Irati a São Mateus do Sul. Emiliano Gomes e Amanda Grechinski estiveram com o secretário na obra.

Se a moda pega

O vereador de Irati, Rogério Kuhn (PV), apresentou na Câmara uma PL que normatiza e instrui como deverão ocorrer as transições após as eleições municipais. Segundo o vereador, este é um passo importante para a gestão que entra no executivo em um mandato. Ter de forma clara as informações possibilita que não haja desculpas de uma nova gestão que prejudique o bom andamento da administração. A lei que está tramitando pela Câmara terá validade apenas para os próximos pleitos de 2024.

Em Guamiranga já tem

Em Guamiranga já existe uma lei criada pelo próprio prefeito Ângelo Machado que institui e normatiza a transição de administração. Foi uma iniciativa do prefeito que com a visão de deixar mais transparente a transição propôs no início do seu mandato uma lei com tais regras. Lá, o município já trabalha com simulações administrativas e contábeis para que assim que se tenha o resultado das eleições e já possa iniciar uma transição independente do resultado. Parece que em breve Irati estará no mesmo caminho.

Estão conversando

Pelas “bocas de Matildes”, conta-se que o PSD e o PV conversaram. A bancada na Câmara composta de quatro vereadores, dentre os quais, dois com pretensões mais expressivas, além do presidente da legenda estiveram na reunião. O casal Smolka, o Emiliano e Amanda representaram o PSD. O assunto com certeza uma tentativa de ajustes para a próxima disputa. Será?

De partida? 

Outra informação “de cocheira” é que a direção do IAP de Irati pode mudar. Para substituir Marcelo Matos, uma mulher. Céu Cristina Simão de 43 anos, natural de Curitiba, é consultora socioambiental, montanhista, fotógrafa e guia de ecoturismo e aventura. Desenvolve projetos e estudos socioambientais há mais de 15 anos, em diversas regiões do Brasil. Especializada nas áreas de licenciamento e regularização ambiental, geoprocessamento dentre outras. Marcelo seria o primeiro chefe de escritório a cair na administração Ratinho Junior. Mas tudo pode não passar de boatos.

Calma, não é parar

“Mesmo quando o mundo pede um pouco mais de calma”, como diz a música de Lenine, o momento da pandemia traz a reflexão, mas não deixa a vida parar. Ainda mais agora que o congresso nacional definiu a data das eleições. Então, é preciso com cuidado retomar a discussão da política local. Isso porque não podemos chegar ao pleito sem discutir os fatos que mexem com nossa realidade. Ter calma, é desacelerar, mas não é parar. Isso faz com que a classe política sem tirar os olhos da pandemia, também olhe mais para o processo eleitoral.

Mexe e remexe

Um dos casos é Inácio Martins, que tem seu quadro mudando a cada pouco. No mexe e remexe, parece que a proibição do Padre Marcos Melek ser candidato é fato. Relembrando que uma carta da igreja fazia com que os pretensos candidatos tivessem que abdicar da batina. Com isso, segundo conta os bastidores, o padre teria abdicado da disputa. Mas aí o PSC volta a ter planos. Informações de “cocheira” contam que o ex-prefeito, Marino, voltou a procurar os PSC para composição. Marino indicaria sua esposa como vice na chapa do padre, que pode estar “fazendo água”.

Candidato Laranja

Mas o município pode ter um candidato laranja. Laranja sim, pelo codinome que Daniel Monzillo Gonçalves tem entre os próximos. O fato é tanto que no WhattsApp a fruta é colocada como símbolo. Mas, a forma carinhosa ou irreverente de nominá-lo não muda o fato que Monzillo “Laranja” pode ser o nome do PSC que concorra a prefeito, em Inácio. Nome novo, não disputou cargos eletivos e de atuação na comunidade ainda entra na família do prefeito Junior Benato, uma vez que é primo do alcaide. Monzillo pode ter o apelido de “Laranja”, mas não é de amarelar! A disputa promete.

Novas datas

O Congresso Nacional escolheu como 15 de agosto e 29 do mesmo mês as datas do primeiro e segundo turno das eleições. Para nós, aqui na “terrinha” é a primeira data que tem relevância. É a partir desta data que teremos os novos e velhos gestores determinados. Mas as mudanças alteram as datas, mas não reformam o quadro político. As mudanças acontecem proporcionalmente. As eleições terão um adiamento de 42 dias.

Proibição de apresentação de programas de rádio ou televisão por pré-candidatos: de 30 de junho para 11 de agosto. Convenções partidárias: de 20 de julho a 5 de agosto, para 31 de agosto a 16 de setembro. Prazo de registro de candidaturas: de 14 de agosto para 26 de setembro. Liberação de propaganda eleitoral e comícios: de 16 de agosto para 26 de setembro.

Convenção virtual

Uma das novidades da mudança do calendário eleitoral é a possibilidade de as convenções serem virtuais. Com o fim das coligações para proporcionar as convenções terão a finalidade de aprovar as coligações na majoritária, com a definição dos candidatos a prefeito e vice. As convenções marcam sempre a arrancada da campanha que neste ano será de forma inovadora. Mas como será ainda não sabemos. O que sabemos é que será o menos presencial possível.

Desincompatibilização

Para quem ainda não se desincompatibilizou em virtude das eleições, será válido os prazos considerando a nova data. Mas para aqueles que já o fizeram, respeitando a lei vigente será mantido a data. A PEC 18/2020 determina que os chamados prazos móveis, cujas datas não estão estabelecidas por lei, mas vinculadas à data da eleição, também deverão ser alterados.

Também Muda

O prazo para que o TSE julgue os pedidos de candidaturas (20 dias antes), por exemplo, pode ir para 26 de outubro e o início da propaganda eleitoral gratuita na televisão e no rádio (35 dias antes) iria para 12 de outubro. O projeto veda a reabertura de prazos já vencidos, como os de filiação partidária, alteração de domicílio eleitoral e a janela eleitoral, que permite mudança de partido por parte dos candidatos.