Confidencial
O buzuzu das horas extras

Mais Pavimentação

Para Teixeira Soares, o governador liberou R$ 315 mil para aquisição de veículo e mais de R$ 900 mil para pavimentação, através da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL). Este convenio de pavimentação foi autorizado agora e segue os trâmites legais. O recurso esta sendo utilizado para adquirir um rolo compactador e pavimentar as ruas Souza Naves e o trecho que passa em frente ao Centro de Eventos Miguel Belinoski.

 

Com prestigio

O prefeito, Luiz Adyr, de São Mateus do Sul, recebeu do governador Ratinho Junior, em sua visita a Irati, a homologação da licitação para pavimentar de, aproximadamente, R$ 1.4 milhão de vias urbanas. A Rua Ulisses Farias vai receber as melhorias, principalmente, no acesso da BR-476. O prefeito, que apoiou Ratinho durante a campanha, tem o apoio do deputado Hussein Bakri para fortalecer a relação com o governo e garimpar as obras.

 

Revestido de Humildade

O prefeito, Rodrigo Solda, de Rio Azul, vestiu as “sandálias da humildade” e vai mudar o objeto do projeto que buscava a autorização da Câmara de Vereadores para um financiamento de R$ 5 milhões. O prefeito vai retirar do objeto a conclusão da Praça Matriz e substitui pela aquisição de ônibus. Mas, mantém o recurso para pavimentação.

 

Quem perde é a Câmara

A impressão é que a Câmara quer, a toda prova, impedir que o prefeito realize obras. Alguns vereadores ainda têm um pensamento antigo acreditando que, se impedir a realização de obras, vão prejudica-lo nas próximas eleições. Na verdade, o que acontece é que a Câmara acaba por assumir a responsabilidade perante a população e os vereadores é que se prejudicam quando impedem o crescimento do município.

 

Já assinou

O prefeito Jorge Derbli de Irati foi discreto ao assinar com a Caixa Econômica Federal o convênio que possibilita o início das licitações de pavimentações, na ordem de R$ 10 milhões. A partir de agora, o restante do trâmite, para iniciar as obras, é a licitação. A prefeitura trabalha a passos rápidos para poder iniciar as obras o mais rápido possível. O convênio foi assinado em Ponta Grossa, no último dia 10.

 

Não está fácil

O mandato da prefeita Cleonice Schuck está além do que se esperava. Além do baixo desempenho, e não estar em sintonia com a população. Membros da sua equipe já estão procurando novos ares. Isso devido a situação colocada como insustentável dentro da administração. E para engrossar o caldo, aliados de “primeira hora” já tem falado que vão disputar a eleição contra a família Schuck.

Ratinho contra a corrupção

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira, anunciaram nesta quinta-feira (13), uma proposta de lei que inclui uma cláusula anticorrupção em todos os contratos firmados entre empresas privadas e o Governo do Estado. A sugestão altera a lei estadual das licitações (Lei nº 15.608/2007) e será encaminhada para a Assembleia Legislativa na próxima semana. O anúncio ocorreu durante o I Simpósio Paranaense de Combate à Corrupção na Administração Pública, em Curitiba.

 

Juliana assume novamente

Juliana Belinoski, vice-prefeita de Teixeira Soares, passará mais alguns dias à frente da Prefeitura. Lula Thomaz viaja ao Estados Unidos nos próximos dias. Juliana, que já assumiu um tempo mais prolongado no início do ano, agora, vai ficar do dia 21 de junho ao dia 2 de julho. Juliana já mostrou que tem jogo de cintura para administrar a casa na ausência de Lula. Ainda tem de ajustar os preparativos da Expotexas.

 

R$ 5 Mi

Valor de recursos liberados para Prudentópolis pelo Governo do Estado em visita a Irati

Horas extras x vice da saúde

Existe uma balburdia sobre excessos e irregularidades em horas extras na saúde do município de Irati, mais, especificamente, no PA 24h (Pronto Atendimento). As informações que circulam nos meios e os bastidores, é que o caso está na Promotoria. Durante a campanha, e depois de eleito, o vice de Irati, Amilton Komnitski, se colocou como o vice da Saúde. Mas, quem fez a defesa da situação foi o prefeito Jorge Derbli. Independente da veracidade, ou não, a pergunta que cabe é: Onde está o vice da Saúde que foi eleito com a premissa de atender o setor? Se o setor é dele, com a prerrogativa de indicar, inclusive, a secretária, não seria ele que deveria esclarecer o caso.

 

Derbli se pronuncia

O prefeito Jorge Derbli se manifestou na sua página de redes sociais falando sobre as horas extras. O prefeito defendeu os profissionais de Saúde do Pronto Atendimento. Derbli confirma a existência de horas extras e foi autorizado, em virtude do baixo efetivo e do funcionamento 24 horas. Segundo ele, os profissionais que fazem horas a mais do que o seu expediente precisam receber por elas.

 

Defendendo, mas investigando

Mas o prefeito afirma que determinou que o setor jurídico e administrativo averiguasse a possível existência de irregularidades no setor. A averiguação vai apurar, principalmente, se existem pagamentos para horas que não foram realizadas.  Derbli também falou sobre os motoristas de ambulância que tem cargas horarias ampliadas. O prefeito reafirma que as horas extras são necessárias para que o atendimento à população seja permanente.

 

Antecipando

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou um projeto de lei que antecipa para segunda-feira os feriados que caírem nos demais dias da semana. Mas não são todos. Apenas Tiradentes, Finados e Proclamação da República seriam alterados. Para o senador Berger (MDB – SC) O projeto busca o impedimento de enforcar a segunda e possibilita fortalecer o setor de turismo devido aos feriados prolongados. A proposta segue agora para análise da Câmara dos Deputados e não passa por sanção presidencial. Caso seja aprovada pelos congressistas, passará a valer 90 dias após a sua publicação, informa o Poder360. Os feriados municipais também não seriam afetados.

Cadastro de Estuprador

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) aprovou, nesta terça (4), relatório do deputado Evandro Roman (PSD-PR) à proposta que autoriza a criação de um cadastro nacional de pessoas condenadas por crime de estupro (PL 5.618/16). “O estupro causa aversão à coletividade e é necessário que o Estado saiba quem os cometeu. Além do caráter punitivo desses delitos, não se pode esquecer da importância de implementação de ações coordenadas que tenham o condão de atuar na prevenção da criminalidade”, argumentou o relator. As informações são de Fabio Campana.

“A grande questão da política brasileira atual é saber quem não se corrompeu”

Saint Clair Mello