Veterinária em Foco
Odontologia Veterinária - Como anda a saúde oral do seu pet?

Você já parou para observar os dentes do seu pet? Já sentiu odor desagradável vindo da boca dele? Sabia que eles também devem escovar os dentes? Todos nós conhecemos a intensidade da dor provocada por alterações odontológicas, não é mesmo? Nos animais não é diferente e, além de muito dolorosas, as afecções orais podem originar doenças sistêmicas graves e de difícil tratamento em cães e gatos. Por esses motivos, a prevenção é tão importante.

A falta de higienização bucal predispõe os pets ao acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e abaixo da gengiva, formando placas bacterianas que, em contato com os sais minerais que compõem a saliva, se tornam uma estrutura de coloração amarelada e fortemente aderida aos dentes, denominados cálculos dentários. Esses, por sua vez, podem causar gengivite e, em casos mais severos, alterações nas estruturas de sustentação dos dentes, a doença periodontal, que afeta cerca de 80% dos cães com idade superior a quatro anos.

Raças de pequeno porte e aquelas com o focinho achatado são predispostas a desenvolver afecções orais, além dos vários outros fatores que contribuem para a formação dos cálculos dentários, como, por exemplo, o tipo de alimentação fornecida. Animais que recebem alimentos macios, como restos de comida, tendem a acumular mais placa bacteriana quando comparados àqueles que ingerem alimentos secos e crocantes, caso das rações, que têm ação mecânica sobre os dentes e auxiliam na limpeza. É importante salientar que ossos de outros animais não são indicados, pois devido à sua consistência firme, podem fraturar os dentes.

Mau cheiro na boca, sangramentos na gengiva, dor ou desconforto para mastigar, alterações no apetite e, no caso dos felinos, a perda do hábito de se lamber, são queixas comuns relatadas pelos proprietários durante o atendimento veterinário. O tratamento varia de acordo com a alteração individual de cada paciente. A remoção dos cálculos dentários (RCD), associada ao controle medicamentoso da dor e dos microrganismos, é fundamental para o sucesso do tratamento. Em alguns casos é necessário que um ou mais dentes sejam extraídos.

A RCD é um procedimento realizado sob anestesia geral. Consiste em remover mecanicamente os cálculos aderidos a superfície dos dentes, inclusive aqueles que estão abaixo da gengiva, com o auxílio de um equipamento denominado ultrassom odontológico. Após a limpeza, os dentes são polidos com aparelho específico e pasta de dentes de uso veterinário, a fim de arredondar as faces dentárias, dificultando, assim, que a placa bacteriana acumule novamente.

Medidas simples de prevenção são de extrema importância, considerando que afecções na boca podem originar doenças graves em órgãos vitais, como rins, fígado, coração, pulmões e, também, nas articulações, provocando redução na qualidade de vida e na sobrevida do seu pet. A profilaxia pode ser feita por meio da mastigação de alimentos e brinquedos que reduzem o acúmulo da placa bacteriana e, principalmente, da escovação diária ou, pelo menos, a cada três dias.

Para que a higienização dos dentes se torne um hábito, é necessário paciência e persistência. O condicionamento do animal deve ser realizado aos poucos, de maneira que seja interpretado como uma brincadeira. A dica para ganhar a confiança dele é massagear as gengivas com alimentos saborosos, usando gaze ou o dedo, e ampliando os movimentos de forma gradativa, para que, depois de habituado à manipulação bucal, seu pet aceite o procedimento com escova e creme dental veterinários.

Que tal levar seu amigo para uma avaliação odontológica? Ele ficará com a saúde bucal preservada e com o hálito agradável!

 

Médica Veterinária Rosana Pianaro Angelo

CRMV - PR 13.360