Confidencial
Prefeitos na busca por novos recursos

Discutindo

O prefeito Jorge Derbli e o COEF reuniram na Câmara de Vereadores vários segmentos do comércio, indústria, entretenimento e eventos, dentre outros, para expor a situação caótica que a Pandemia colocou os municípios. Segundo o prefeito, a sugestão é ouvir as classes para tomar as atitudes mais assertivas no combate à Covid-19. “É preciso ouvir a todos para que erremos o menos possível. Mas estamos numa fase crítica e precisamos fazer algo sem afetar ainda mais a geração de empregos”.

 

Amcespar

O prefeito de Inácio Martins e presidente da Amcespar, Junior Benato, marcou reunião com os prefeitos da Amcespar para a sexta (26). Na pauta, estavam desde projetos que prometem melhorar a iluminação pública das cidades, com iluminação de Led, quanto outros temas mais polêmicos como a possibilidade de compra de vacinas pelos municípios. Esta hipótese está sendo tratada com ênfase através de aprovação de lei permitindo e compra através do Consaúde. 

 

Pauta extra

O prefeito Jorge pretende colocar mais uma pauta na reunião da Amcespar. Devido ao agravamento da situação da Covid-19 e o descaso da população, Derbli busca tomar uma medida em comum com todos os prefeitos da região. Segundo o prefeito de Irati, não adianta Irati impor regras e que com isso as pessoas irem abusar em outras cidades vizinhas. Segundo ele, é preciso decidir em conjunto com os demais municípios para que as estratégias surtam melhor resultado. E foi decidido que os prefeitos da região irão seguir as novas medidas restritivas do Estado do Paraná, que foram anunciadas nesta sexta-feira (26). 

Hussein anuncia recurso

O deputado estadual e líder do governo, deputado Hussein Bakri, esteve em Rio Azul e Mallet nesta quinta (25). Em Rio Azul, foi recebido pelo prefeito Leandro Jasinski, pelo vice Jair Boni e pelos vereadores Marinho e Sebastião Soares. Na pauta, o anúncio e recursos viabilizados pelo deputado junto ao Governo do Estado de quase R$ 5 milhões a fundo perdido. O deputado Hussein está nomeado como representante de Rio Azul e através de recursos tem mostrado que seu trabalho é de resultado.

 

Vereador preso

Um caso inédito aconteceu em Prudentópolis. O vereador Adão Kostecki Primo (PSDB) foi condenado a 17 anos e 23 dias de prisão por assassinato e por uma tentativa. O caso ainda cabe recurso e o crime foi cometido em 2009. Mas mesmo assim, Adão foi eleito em 2020 com 841 votos, o quinto mais votado no município. Como a pena ultrapassou 15 anos, ele deve cumprir, inicialmente, preso.

 

Questionamento

Agora, surgem os questionamentos de como a Câmara deverá agir e se o vereador perde ou não o mandato. Embora o crime foi cometido a muito tempo antes do vereador se eleger, a Câmara precisa tomar uma posição. Ela já suspendeu o subsidio, mas a curiosidade é saber o que vai acontecer com o mandato de Adão. Principalmente saber se a Câmara chamará o suplente nos próximos dias.  

 

On-line

A Câmara de Vereadores aprovou um requerimento do vereador Claudemir Hertel que transforma as reuniões das comissões especiais da Câmara em reuniões on-line. É um laboratório que se der certo pode ser ampliado para outras ações, tanto dentro da Câmara como fora. “Neste momento em que os casos aumentam, o cuidado também precisa ser ampliado”, disse o presidente Getúlio.

 

Varredura

A presidente do CIS – Amcespar, Cleonice Schuck, fez uma varredura nos hospitais da região. Ela visitou todas as instituições para saber quais as dificuldades que estão enfrentando. Este trabalho serve para levantar demandas para uma atuação mais pontual e atender todas as dificuldades. Ainda esta semana, Cleonice e a diretora do CIS estiveram em Brasília buscando recursos para a entidade e para o município de Fernandes Pinheiro. A foto é da visita a Rio Azul, com o prefeito Leandro e médicos no Hospital de Caridade São Francisco de Assis.

 

Informação

O vereador Ronaldão fez um requerimento direcionado à Secretaria de Indústria e Comércio, atualmente presidida pelo ex-vereador, Marcelo Rodrigues. Ronaldão quer saber como está a questão dos distritos industriais, quantas empresas, quantos empregos e se as empresas que estão lá estão cumprindo com a questão legal de geração de emprego com o município. Parece até “fogo amigo”, mas Marcelinho vai ter que correr para fazer o levantamento que vai com certeza com muita gente que está acomodado nos condomínios. Ronaldão pode ter mexido numa ferida. Vamos aguardar o prazo dos 30 dias dos levantamentos.

 

Buscando recurso

O prefeito de Prudentópolis, Osnei Stadler (DEM), visitou o deputado Pedro Lupion com o objetivo de levar algumas demandas do município. Osnei esteve acompanhado do vice Evaldo, secretário Alex Garcia e os vereadores Felipe, Maurício Bosak, Junior Pontarolo e Lucas, todos do DEM. Lupion tem uma parceria promissora com Prudentópolis e tem se comprometido com Osnei a atender as demandas propostas. Lupion aos poucos tem aberto frente nos municípios de nossa região dando suporte junto ao Governo Federal.

 

Na Cabeça, o Hospital

O prefeito Celso Kubaski (Cidadania), de Imbituva, colocou como uma das metas de seu governo abrir um hospital novamente no município. Para isso, ele trouxe há poucos dias o chefe da 4° Regional de Saúde do Estado, Walter Trevisan, acompanhado do Engenheiro, Norton Ricardo Ramos de Mello, para emitir um parecer de viabilidade da implantação no mesmo espaço onde hoje funciona o Pronto atendimento. Celso e a secretária de Saúde, Silvana Spisila, ficaram entusiasmados com as impressões de Norton que possibilitam a transformação em Hospital no mesmo prédio com um investimento moderado, que é estimado em R$ 5 milhões. Prefeito Celso segue empenhado, e já mobiliza a equipe para elaboração de projeto relacionado ao assunto, além é claro, de continuar a se reunir com lideranças acima em busca de recursos.

E o Pedágio

O governador Ratinho Jr afirmou que está em contato com o Ministério da Infraestrutura e que apresentou exigências para os contratos de concessão de rodovias do Estado que se iniciam em novembro de 2021. De maneira direta, ele resume em três pontos o que o Paraná deseja: “O que todos queremos é baixar o pedágio, realização de obras de adequação e modernização das rodovias e, por último, mas fundamental, o leilão deve ser feito na Bolsa de Valores, para evitar que empresas sem idoneidade possam participar.” disse o governador.  Ele comemorou o recuo do ministro da infraestrutura e retira a outorga, uma das exigências das entidades do povo paranaense.

Sem pedágio as estradas acabam

Em audiência pública dos pedágios ocorrida no dia 25, o diretor de Transporte Rodoviário do Ministério da Infraestrutura, Guilherme Bianco, disse  que existe a hipótese de novembro acabar sem que os novos contratos de pedágio estejam assinados. Neste caso, apontou duas opções. A primeira seria levantar as cancelas “e aí pode gerar o caos de não ter ambulância, não ter guincho, ter acidentes, as rodovias esburacarem e não existem mais recursos federais para manter as rodovias”. A segunda possibilidade, que ele considera mais temerosa, é uma eventual prorrogação dos atuais contratos. “Mas esses contratos não são de posse da União, quem determina a prorrogação ou não é o Governo do Estado”, lembrou.