Confidencial
Preocupação
(Foto: Assessoria)

Preocupação

No início da semana, o prefeito Jorge Derbli se reuniu com a equipe responsável pela manutenção das estradas rurais e das vias urbanas, discutindo estratégias para minimizar os efeitos das chuvas previstas para os próximos dias. O prefeito orientou os coordenadores para estarem alertas e atenderem a população nestes momentos tensos, provocados pelo excesso de chuva previsto.

 

Preservação

Na manhã desta quinta-feira (30), o prefeito de Inácio Martins e presidente da AMCESPAR, Junior Benato, e o prefeito de Irati, Jorge Derbli, se reuniram na sede da associação com várias entidades ambientais como IAP, Força Verde e outros, para discutir situações QUE envolvem a APA (Área de Proteção Ambiental), da Serra da Esperança. A reunião visa melhorar o entendimento de ações aplicadas na área.

 

Obras que fazem a diferença

Algumas obras que resolvem problemas importantes da cidade têm a tendência de cair rapidamente no esquecimento. Principalmente, quando a obra fica em baixo da terra. Um dos exemplos foi levantado pelo secretário de Esportes e ex-vereador, Xoxolo. Ele foi “in loco” verificar a vasão de água do Arroio das Pereiras, no centro da cidade. A região era alagada, constantemente, com chuvas volumosas. Mas com o investimento, com o Canal Hídrico, o problema não existe mais. A emenda foi do deputado Evandro Roman realizado pelo prefeito Jorge Derbli.

 

Em Curitiba

Algumas lideranças locais estiveram esta semana em visita a Curitiba ao deputado Hussein Bakri, líder do governo e, também, ao chefe da casa Civil, Guto Silva. Ainda estiveram com secretário da SEIL, Sandro Alex. Além da visita de cortesia, apresentaram demandas locais.

 

JMK

Mais um escândalo invade a mídia política. Desta vez é com a empresa JMK, que era uma espécie de agencia, ou regulava e coordenava os serviços realizados na frota de veículos do estado. Segundo a Policia Civil, houve fraude em mais de R$ 100 milhões. Aqui em Irati, nas oficinas, sempre teve um discurso igual. A JMK demorava demais para pagar o serviço, portanto, sempre havia empresa desistindo de prestar serviço para o governo.

 

Político Singular

Mais 300 pessoas homenagearam no Teatro Municipal de Guarapuava o político Nivaldo Passos Krugger, com 90 anos. Ele foi vereador, prefeito por três vezes, deputado estadual e federal, chefe do escritório do Paraná em Brasília, diretor da Sanepar além de empresário, poeta e historiador.  Em 1990 no mandato do então prefeito Alfredo Van Der Neut, Krugger autorizou para Irati um dos maiores projetos de coleta e tratamento de esgotos pra Irati. Graças à esta ação temos hoje muito mais qualidade de vida. Alfredo esteve no evento representando os iratiense.

 

Mamando e falando mal

Tem gente que não larga da “teta” pública, mas fica falando, mentindo a respeito dos gestores. Uma conversa dessas foi flagrado esta semana em um ambiente médico, onde um empresário que tem negócios com a prefeitura de Irati, tentava atribuir ao alcaide posse de imóvel que é de outro. Se não fosse apenas isso, tem familiar trabalhando na estrutura administrativa, em grau de confiança. Como confiar naqueles que dão o tapa e escondem a mão?  

 

Leniência

O Ministério Público Federal (MPF) se prepara para chancelar, nos próximos meses, mais dois acordos de leniência com concessionárias de pedágio. A negociação com a Ecocataratas, que administra a BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu, é a mais adiantada e está sendo acompanhada de perto, também, pelo Governo do Estado. O acordo deve seguir os moldes do que foi feito com a Rodonorte. A empresa admite culpa, colabora com as investigações, indicando nomes de quem participou das negociatas, e recebe uma penalização em forma de multa, que é revertida em desconto na tarifa. Além disso, se compromete a realizar obras que constavam no contrato inicial.

 

“Só existem dois tipos de pessoas que elegem políticos corruptos: O ingênuo, que acredita na inocência do mesmo. Ou o cúmplice. Que sabe da culpa, mas ignora. Provavelmente, por se beneficiar diretamente caso o culpado chegue ao poder”.

Jader Medeiros

 

Estratégia

A estratégia da Lava-Jato de oferecer mais vantagens para quem puxar a fila de colaborações levou, uma a uma, as grandes empreiteiras a firmarem acordos de leniência. A história deve se repetir agora com as concessionárias. Ruim para os políticos envolvidos no esquema. As informações são de Fabio Campana.

Especulações

O chefe da Casa Civil, o deputado Guto Silva é mais uma vez alvo de especulações.  As informações são de Cristina Esteche da Rede Sul de Notícias. As informações contam que haveria uma possível dança das cadeiras, onde Guto Silva retornaria para a Assembleia e assumiria o lugar de Hussein Backri que assumiria o lugar de Ortega na SEDU, que por sua vez assumiria a Casa Civil. Mas nada disso é confirmado. Guto Silva está muito bem no governo e goza de grande aceitação entre os secretários. Guto é homem de bom transito político e tem conduzido bem a sua pasta, com papel eficiente nas reformas propostas pelo governo. Como está em ascensão sempre aparece um boato ou outro para tentar desestabilizar. Com mesmo prestigio esta o deputado Hussein, que tem conduzido bem a situação dentro da ALEP. Na terça Guto fez um jantar para prefeitos onde circularam secretários como Ortega, Ortigara, Sandro Alex, Ney Leprevost e deputados como Hussein Backri e Marcel Michelleto dentre outros.

Fim de Super salários

O governador Ratinho Junior disse que precisa cortar os supersalário para ajustar as contas públicas. Ele afirmou que o fim da aposentadoria dos ex-governadores tem efeito mais simbólico e político do que financeiro para o estado. O que conta é mostrar uma linha de comportamento. “Não adianta tratar da reforma da previdência se não for atacado um dos fatores de desequilíbrio do sistema – que é o valor exagerado que se paga uma pequena parcela de servidores, em detrimento da grande maioria dos segurados. Um milhão de aposentados consomem 35% dos recursos da previdência, enquanto que outros 35 milhões consomem os outros 65%. Alguma coisa está errada”. Ratinho citou entre os beneficiários de privilégios os juízes, promotores e uma pequena parcela de servidores públicos e defendeu uma discussão sobre isto. Caso contrário, o “país vai continuar rastejando”. Com informações de Fábio Campana. 

Mais dois anos

Está na mão de Felipe Francischini, presidente da CCJ, pautar um projeto que unifica as eleições municipais e federais, esticando os atuais mandatos de prefeitos e vereadores por mais dois anos, até 2022. Mas isto precisa ser aprovado este ano antes que se inicie o processo eleitoral. Mas convencer Francischini não deve ser tarefa fácil, uma vez que, seu pai pretende ser candidato a prefeito de Curitiba. Para passar o PL deveria acabar com a reeleição.

Bloqueado

O ex-prefeito Odilon Burgath e o ex-secretário de Administração Paulo Ramos, tiveram seus bens bloqueados, por uma liminar judicial, em virtude ao pagamento de horas extras de funcionários públicos do município. Algumas discrepâncias como horas extras em férias, foram alguns dos motivos elencados. Mas, algumas gambiarras administrativas, como pagar por serviços prestados em horas extras, podem engrossar o caldo.

Choro e Ranger de Dentes

O problema que o pagamento de horas extras ainda pode ser visto como pagamento de privilégios a quem interessava, por favores administrativos ou para atrair simpatizantes a causa. Mas este não deve ser o único problema que Burgath vai enfrentar. Ainda tem no Ministério Publico um punhado de documentos sobre a empresa terceirizada para serviços nas estradas rurais entre outros que podem ser bem mais complexos. Ainda haverá choro e ranger de dentes!

                                       “R$ 1 Mi”

Valor de bens bloqueados do ex-prefeito Odilon Burgath, segundo o processo
 

Em Prud

O governador Ratinho Junior está com agenda para região em junho. Entre 6 e 7 está previsto a vinda do governador para a inauguração de 49 unidades habitacionais, viabilizadas pela Cohapar. Esta deve ser a primeira visita à região após a sua eleição. Bom momento para apresentar algumas demandas regionais. A vantagem é que o governador é receptivo.