Confidencial
Xoxolo não é mais secretário

Xoxolo não é mais secretário

 Os fatos que dão início ao processo eleitoral de 2020 já vêm contaminados pela luxuria e pelo vocábulo chulo. Vazou um áudio do presidente do DEM, Valdeci de Souza, que acabou virando meme. O áudio é destinado ao prefeito Jorge Derbli que teria respondido em outro áudio “contrariando” Souza. Blá, blá daqui, tititi dali. Rodrigo Hilgemberg citado, se defendeu na internet criticando a fala de Valdecir. “Uma opinião própria. Desastrosa. Inverídica. Soberba.”, diz Rodrigo no post. Também, o secretário de cultura, Alfredo Van Der Neut, publicou nas redes socias o seu repúdio ao fato. “Como se tivesse poder para tanto” ressalta Alfredo falando de Valdecir. Mas ainda o deputado Evandro Roman nada falou ao que se espera.

Mas um fato acabou punindo o irmão de Valdeci, o secretário de Esporte, Antônio Celso de Souza, o Xoxolo. Filiado ao PSDB do prefeito Derbli, tem trabalho independente do irmão e com luz própria. Mas o irmão Valdeci agia de forma que parecesse que Xoxolo vivesse a sua sombra, fato que discordo. Mas faltou uma atitude mais explícita para mostrar que isso não era fato. E para culminar o atropelo, Xoxolo foi exonerado, na última quinta-feira (24), da Secretaria de Esportes de Irati. A de se tributar a exoneração, não ao próprio gestor da Secretaria, mas, sim, ao fato construído pelo áudio do irmão. No êxito de mostrar que “Valdecis” não mandam na prefeitura, o prefeito Jorge Derbli, exonerou Xoxolo da pasta. Não que tenham me dito isso, mas há de se presumir.

900

Até a primeira desistência, teremos um número expressivo de candidatos na região. Pena que muitos sem a mínima condição.

PV apoia Lula

O PV de Teixeira Soares decidiu, em convenção. Por 18 votos a 5, apoiar e coligar com o partido do prefeito Lula para o pleito deste ano. O presidente da legenda no município, vereador Fifo, disse que foi aberto espaço a ambos os candidatos antes da decisão que foi democrática. Este é um passo importante na disputa que pode ajudar Lula. Mesmo que em Teixeira tenham três candidatos, um deles, o do PSOL, não tem expressão. E comenta-se a bocas de “Valdecis” que a candidatura é apenas para viabilizar o fundo eleitoral para os vereadores da sigla.

Mais emprego 

O prefeito Lula assinou na tarde da quinta-feira (24), o convênio da instalação da empresa Kadesh, em Teixeira Soares. Produtora de calçados vai trazer uma linha de produção que vai gerar mais de 100 empregos no município. Além do terreno e barracão, a Prefeitura ainda vai fazer o transporte dos funcionários até a ciclovia ficar pronta. Lula disse que é mais uma etapa do plano de governo sendo cumprida, a geração de empregos.

Irajane tem contas desaprovadas pelo TRE

A candidata Irajane Maria Santini Cruz (PSL) teve suas contas desaprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral. Ela já teve suas contas referente a campanha de 2016 desaprovadas em primeira instancia e o TER manteve a decisão.

O que mais pesa na decisão dentro das cinco irregularidades apresentadas é que alguns doadores da campanha da então candidata recebiam doações de programas sociais do governo. Como pode uma pessoa que por exemplo é inscrita no “bolsa família” doar R$1.000,00 para uma campanha. A decisão diz que isso indica “ausência de capacidade econômica para fazer a doação”. Ainda 17 pessoas que trabalhavam na época em duas cerâmicas doaram cada uma R$1.000,00 em dinheiro, no mesmo banco, na mesma agencia em 9 minutos. Ainda a decisão diz que os mesmos não tinham “ capacidade econômica/financeira/salarial” compatível.

Esta desaprovação vai impedir segundo a lei eleitoral, que neste momento que ela receba recursos do Fundo Eleitoral, o que dificulta a estrutura da campanha. Como ela perdeu em duas instancias ela pode recorrer, mas com poucas chances.

Um desistiu

Em Fernandes, o quadro mudou novamente. O candidato Clevinho, do PSL, desistiu e optou por apoiar a candidatura de Rosene Pabis. O MDB sai com chapa pura tendo a vereadora Queila como vice. Eles vão enfrentar a fúria da prefeita Cleonice Schuck (PSD) que repete o vice, Fabio Jacomel. Agora, o cenário ficou assim. O voto que um perde, o outro leva.

É Josué

O candidato do MDB de Irati Josué Hilgember fará o lançamento de sua campanha no próximo domingo. Na rua 19, a partir das 15h, farão adesivasso de veículos, após uma carreata e na sequência uma concentração onde os candidatos a vereador terão a oportunidade de se manifestar, mas tudo dentro das normas de higiene e distanciamento social. O padrinho da candidatura, deputado, Sergio Souza, estará presente no evento. Nenhum dos outros candidatos se manifestou a respeito de fazer lançamento de campanha.

Em obras

O deputado, Hussein Bakri (PSD), estará em Irati nesta sexta-feira (25). Na manhã, ele vai vistoriar as obras de reforma do Colégio Duque de Caxias. Hussein é líder do governo e tem se preocupado em especial com as obras do governo Ratinho Junior na região. Ainda é presidente da comissão de educação na Assembleia Legislativa.

Mudou 

Jonas Bankersen é o novo chefe do escritório em Irati do IAT (Instituto de Águas e Terras), que incorporou o IAP. Ele assumiu no lugar de Matos na terça (14), que permanece na equipe, mas não na chefia. Esta semana, ele recebeu a visita do padrinho deputado Artagão Junior. O IAT tem papel importante, principalmente, no combate ao desmatamento da mata Atlântica que cresceu 27% entre 2017 e 2018 no Paraná.

 

Voto diluído

O fim das coligações vai trazer um novo cenário para as novas eleições. Em Irati, mais de 170 candidatos disputarão as 10 cadeiras na Câmara de Vereadores. O fim das coligações na proporcional forçou que os partidos lançassem mais candidaturas para buscar as legendas necessárias para eleger os vereadores. Por outro lado, haverá um rateio maior de votos e na minha percepção uma diminuição de votos no geral. Isso porque há muitos candidatos e, também, porque a pandemia deixará o eleitor mais prestimoso a justificar o voto.

Velha contra a nova política

Imbituva terá um embate polêmico. Dois personagens que não terão seus nomes nas chapas serão os principais personagens da eleição, em Imbituva. Bertoldo Rover, atual prefeito, que sanou as contas públicas do município tem a missão de transferir apoio e voto para o seu vice, Geraldo Rocha, candidato a prefeito. Do outro lado, Zezo Pontarolo que destroçou as contas da Prefeitura de Imbituva tem a missão de salvar o nome da família na esperança de eleger como prefeito Vinicius, o filho mais novo. Único na família com CPF para disputa. Ao final do dia 15 de novembro, veremos o que o povo escolheu se a política da integridade ou do assistencialismo que venceu as eleições.