Férias: atualizar a carteira de vacinação protege crianças e jovens em passeios e viagens

Para viagens no Brasil orientação é que estejam atualizadas as imunizações contra febre amarela, poliomielite, sarampo, rubéola, difteria e tétano. Para viagens ao Exterior é preciso estar atento à exigência de cada país, inclusive o prazo de antecedência à data da viagem

AEN

Muitas famílias aproveitam as férias de julho para passear em outros locais do Estado, do País ou mesmo no Exterior. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) chama a atenção de pais e responsáveis por crianças e adolescentes para aproveitarem essa época do ano e atualizarem a carteira de vacinação, garantindo proteção durante e após as férias. 

Para viagens no Brasil, a orientação é que estejam atualizadas, especialmente, as imunizações contra febre amarela, poliomielite, sarampo, rubéola, difteria e tétano. Se a opção for por viagens ao Exterior, é preciso estar atento às orientações de cada país, inclusive o prazo de antecedência para estar devidamente imunizado na data da viagem. No Paraná, estão disponíveis 1.930 salas de vacinação para a atualização do documento.

Considerada um direito do cidadão, a imunização faz parte da Atenção Primária e é uma das medidas mais importantes para a redução de doenças, sequelas e mortes. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem vacinas para a prevenção de mais de 20 doenças fatais, o que evita cerca de 2 milhões a 3 milhões de mortes todos os anos por doenças, como difteria, tétano, coqueluche, influenza e sarampo.

Segundo a chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização da Sesa, Virginia Dobkowski Franco dos Santos, o período das férias de julho pode ser ideal para a atualização do documento não só das crianças, mas de toda a família. “Uma forma de cuidado e carinho, que traz benefícios e previne muitas doenças e evita dor de cabeça futura. As vacinas estão distribuídas em todo o Paraná durante o ano todo”, ressalta.

A Sesa ainda reforça que a vacina contra a gripe pode ser uma grande aliada para a defesa do organismo nesta época do ano. Ela é gratuita no Sistema Único de Saúde (SUS) e está disponível para todas as faixas etárias a partir dos seis meses de idade.

“Com a chegada do inverno é esperado que doenças respiratórias como a gripe ganhem destaque entre as manifestações em crianças. Por isso, é importante que as famílias utilizem o período das férias escolares para colocarem o calendário de vacinação dos pequenos em dia”, complementa a chefe da Divisão de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da Sesa, Fernanda Crosewski.

COBERTURA – De acordo o painel cobertura vacinal do Ministério da Saúde, com dados preliminares até maio, as coberturas vacinais do Paraná de crianças até 2 anos são:  BCG – 88,21 %; Hepatite B – 84,64%; a Febre Amarela – 74,24%; Hepatite A – 80,41%; Menincocócica conj. C – 69,18%; Pentavalente – 85,65%; Pneumocóccica 10 – 80,18%; Poliomielite Injetável – 85,29%; Rotavírus Humano – 82,60%; Tríplice Viral-D1 – 92,08%; Varicela/Tetraviral – 74,05%; DTP (1º ref) – 77,96%; Menincocócica conj. C (1º ref) – 68,63%; Pneumocóccica 10 (1º ref) – 79,41%; Poliomielite Oral – 77,56%.

Confira a finalidade das principais vacinas ofertadas no Paraná:

 – BCG: protege contra formas graves de tuberculose

 – Pentavalente: contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e haemophilus influenzae tipo B (bactéria que causa meningite)

 – Pneumocócica 10-valente: contra pneumococo, bactéria que causa pneumonia e meningite

 – Meningocócica C: contra o meningococo C, bactéria que causa meningite

 – Rotavírus: contra diarréia e desidratação

 – VIP: contra os sorotipos 1, 2 e 3 da poliomielite

 – VOPb: protege contra os sorotipos 1 e 3 da poliomielite

 – Dupla Adulto (dT): contra difteria e tétano

 – Tríplice Viral: protege contra sarampo, caxumba e rubéola

 – Tríplice Bacteriana (DTP): protege contra difteria, tétano e coqueluche

 – dTpa: é administrada em gestantes e protege contra difteria, tétano e coqueluche

 – Varicela: contra catapora

 – HPV: protege contra quatro tipos de papilomavírus humano, dois deles responsáveis por 90% das verrugas genitais e os outros dois pelo aparecimento de cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero

 – Febre Amarela: protege contra a doença e é recomendada para as pessoas que vão se deslocar para áreas fora do Paraná, que tenham recomendação de vacinação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.