Após briga entre caminhoneiros, carreta tomba na BR-277

Motorista da carreta tombada perdeu parte de um dos dedos da mão

Uma briga de trânsito entre dois caminhoneiros resultou em um tombamento na tarde deste domingo (10), em Guarapuava. Um dos motoristas saiu ferido. Por volta de 15h30, os motoristas de uma carreta bitrem carregada de soja e de uma carreta com frango congelado transitavam pela BR-277, ambos pela contramão, no limite entre as cidades de Candói e Guarapuava.

O motorista de um carro que vinha logo atrás gravou parte da briga e enviou o vídeo para a Central de Comando e Controle da PRF. Pelas imagens, ambos os caminhões atravessam a ponte sobre o Rio Campo Real pela contramão, em um trecho onde a ultrapassagem é proibida.

Após a ponte, a carreta de soja chega a transitar pelo acostamento da faixa contrária, na tentativa de ultrapassar a outra carreta, cujo motorista impedia a manobra. Logo à frente, após conseguir executar a ultrapassagem, o caminhoneiro que dirigia a carreta bitrem fechou o outro veículo, que primeiro saiu da pista e, na sequência, tombou sobre o asfalto.

O motorista da carreta tombada foi socorrido e encaminhado a um hospital de Guarapuava. Ele perdeu parte de um dos dedos da mão.

A PRF apurou que a briga entre ambos começou quase 30 quilômetros antes, no município de Cantagalo, durante uma outra tentativa de ultrapassagem. Os dois envolvidos chegaram a desembarcar e a trocar agressões físicas.

Após o tombamento, o trânsito no local ficou parcialmente interditado, com os veículos transitando no sistema pare-e-siga.

A ocorrência será investigada pela Delegacia da Polícia Civil de Guarapuava.

Direção defensiva

A Polícia Rodoviária Federal observa que um dos princípios básicos da direção defensiva é procurar manter sempre a calma e evitar brigas no trânsito. Quem costuma responder a eventuais provocações e não tolera erros dos outros motoristas tem mais chance de se envolver em acidentes.

Ao testemunhar qualquer situação de risco em rodovias federais, a principal orientação é recolher o máximo possível de informações sobre o fato e acionar a PRF, através do telefone de emergência 191.