Mais de 3 mil estabelecimentos comerciais foram fiscalizados desde sábado no Paraná

Segundo balanço, 1.597 denúncias foram recebidas e 313 ocorrências constatadas pelos agentes de segurança

As forças policiais do Paraná e as prefeituras fiscalizaram 3.160 estabelecimentos comerciais desde o início da vigência do Decreto 6.983/2021, publicado na sexta-feira (26) pelo Governo do Estado. Em cinco dias de operação especial, 105 estabelecimentos foram interditados e 62 foram multados por irregularidades relacionadas à pandemia.

Segundo balanço divulgado nesta quinta-feira (04), foram 1.597 denúncias recebidas e 313 ocorrências constatadas pelos agentes de segurança. Houve 964 ações de dispersão de aglomerações, 264 prisões de adultos e 65 apreensões de adolescentes. O relatório aponta ainda 13 armas de fogo e 25 equipamentos apreendidos, além de 106 veículos apreendidos/recuperados.

Apenas nesta quarta-feira (03) foram 699 estabelecimentos fiscalizados e 55 interditados, mesmo com quase uma semana de vigência nas novas medidas restritivas, além de 55 denúncias confirmadas. Um dos casos averiguados foi a festa clandestina com 70 pessoas e venda de bebidas alcoólicas em Curitiba.

“Nosso papel é intensificar a fiscalização. Agimos com operações próprias e a partir de denúncias, com apoio das guardas municipais”, disse o diretor-geral da Secretaria da Segurança Pública, João Alfredo Zampieri. “Nossa abordagem é de orientação, uma conversa, baseada no bom senso, e, numa ação integrada, se for contatada irregularidade, as prefeituras aplicam multas ou interdições. As ações são pontuais e excepcionais e precisamos da colaboração de todos nesse momento”.

São mais de 3 mil agentes nas ruas e mais de mil viaturas circulando pelo Paraná nessa força-tarefa estratégica, além de helicópteros e uma Delegacia Móvel. Trabalham na força-tarefa profissionais da Secretaria da Segurança Pública, das polícias Militar, Civil e Científica, do Corpo de Bombeiros e dos departamentos Penitenciário (Depen/PR) e de Inteligência (Diep).

O decreto estadual prevê, entre outras medidas, a suspensão do funcionamento dos serviços e atividades considerados não essenciais em todo o Estado e a ampliação na restrição de circulação das pessoas entre 20 horas e 5 horas. Também estão proibidas a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo nesse mesmo período.

IRATI

A 8ª Cia da Polícia Militar, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária, Departamento de Tributação, BPEC e Corpo de Bombeiros tiveram algum trabalho para percorrer toda a cidade e bairros, constatando estabelecimentos funcionando em total desacordo com as normas de restrição amplamente divulgadas, gerando aglomerações e, por consequência, riscos sanitários.

A operação em conjunto consistiu em batidas, abordagens, advertências, interdições, qualificação e encaminhamento de jovens de volta às suas casas, além de multas. Foram ações efetivadas em conjunto pelas equipes encarregadas de fazer cumprir as normas de segurança em Irati.