Mulher é morta a tiros pelo marido em Irati

Um feminicídio chocou Irati na manhã desta quinta-feira (26). Ivanilda Kanarski, 30 anos, foi morta pelo seu marido a tiros.

Um feminicídio chocou Irati na manhã desta quinta-feira (26). Ivanilda Kanarski, 30 anos, foi morta pelo seu marido a tiros. O crime aconteceu no Parque Aquático, na frente de testemunhas, entre elas duas crianças. Um policial militar que estava de folga conseguiu prender o autor, que estava em luta corporal com um parente da vítima. As autoridades policiais não divulgaram o nome do homem que está preso na cadeia de Irati.

De acordo com o tenente Oliveira da Polícia Militar, a mulher estava acompanhada por duas crianças. Um policial militar que estava em seu horário de descanso e ouviu os disparos, se encaminhou até o local e encontrou dois homens em luta corporal.

O crime aconteceu no Parque Aquático, na frente de testemunhas, entre elas duas crianças. Foto: Reprodução

O policial deu voz de abordagem a ambos, momento em que o autor dos disparos dispensou a arma de fogo que portava. O policial então o dominou. Logo em seguida outras equipes da Policia Militar chegaram ao local para prestar apoio, relata o tenente.

A vítima é Ivanilda Kanarski, 30 anos, que foi morta a tiros. Foto: Reprodução Facebook

O Corpo de Bombeiros foi acionado e socorreu a vítima ainda com vida até a Santa Casa de Irati, onde pouco tempo depois entrou em óbito. Ela foi atingida na região lateral esquerda do tronco e no ombro.

O autor é um agricultor de 36 anos. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a realização de exame de lesões corporais, na sequência sendo apresentado pela Polícia Militar na Delegacia de Polícia Civil. A arma utilizada no crime, uma pistola calibre 6,35mm e as munições foram também entregues.

SILÊNCIO

O delegado de Polícia Civil de Irati, Paulo Ribeiro, enquadrou o autor dos disparos no crime de feminicídio – o qual é um qualificante do homicídio. Ele conta que o homem permaneceu em silêncio e que não comentou o que o motivou a atentar contra a sua esposa.

O delegado fala que há informação que o homem que estava com a vítima era o seu cunhado e que um dos tiros seria destinado a ele. Isso vamos averiguar, mas o certo é que ele foi preso em flagrante por feminicídio por ter matado a sua companheira, explica.

Ribeiro fala que foram solicitadas perícias e que outros depoimentos serão colhidos para conclusão do caso.