Tráfico de drogas e maus-tratos a animais lideram comunicações de crimes ao Disque Denúncia 181

No ano passado a central recebeu 209.826 ligações. Elas geraram 52.409 denúncias. A partir das informações da população, 1.252 pessoas foram presas, além de 1,8 toneladas de drogas e 322 armas de fogo apreendidas no Paraná

AEN

O Centro Integrado de Denúncias 181 do Paraná recebeu 52.409 denúncias ao longo de 2021, segundo balanço da Secretaria da Segurança Pública. O documento indica também que a participação da população foi mais intensa contra o tráfico de drogas e maus-tratos a animais domésticos, que, juntos, somaram 28.213 denúncias, ou seja, 53,82%.

Graças às informações da população, 1.252 pessoas foram presas pelas polícias Militar e Civil a partir das denúncias. Em comparação com 2020, o aumento de denúncias foi de 3,45% (de 50.659 para 52.409).

A central recebeu 209.826 ligações durante todo o ano, sendo geradas, após análises, essas 52.409 denúncias, mais da metade oriundas do telefone 181 (66,52%) e o restante pelo site (33,48%).

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o número de denúncias têm aumentado gradativamente desde 2018 devido à credibilidade do serviço e à efetividade do trabalho policial. O comparativo entre 2018 e 2019 indica um acréscimo de 28,7%, saltando de 28.321 para 36.453.

“Tivemos um novo recorde e atingimos mais de 52 mil denúncias, o que significa que a população tem participado cada vez mais. Isso reflete na confiabilidade do programa e nos resultados operacionais que ele proporciona. Temos percebido um maior comprometimento das pessoas, que têm entendido a necessidade de participar cada vez mais, de que são parte da Segurança Pública”, avaliou o coordenador do Disque-Denúncia 181, capitão André Henrique Soares.

TRÁFICO DE DROGAS – Das 52,4 mil denúncias recebidas no ano, 17.292 foram sobre atividades relacionadas a esse crime, o que representa 32,9%. Com esse apoio, o Centro Integrado de Denúncias repassou as informações às instituições subordinadas à Secretaria da Segurança Pública e outras que atuam na área, e o resultado foi diversas operações de inteligência deflagradas pelo Estado, quadrilhas desarticuladas e centenas de quilos de drogas apreendidos.

Segundo o capitão André, o tráfico ou uso de entorpecentes sempre foram os mais denunciados devido à herança do antigo Narcodenúncia 181 – atual Centro Integrado de Denúncia 181 –, que de 2003 a 2016 teve foco no combate a esses crimes. Com a remodelação, houve a ampliação do leque de tipos de denúncias por parte do cidadão, que passou a comunicar dezenas de outros crimes. A aba mais recente é referente à Covid-19 para comunicação de irregularidades.

ANIMAIS DOMÉSTICOS – Os casos de maus-tratos a animais domésticos também foram comunicados com frequência ao longo do ano, ficando em segundo lugar no ranking. Foram 10.921 denúncias recebidas, o que representa 20,8% do total em 2021. “Esse tema está muito em voga, houve uma alteração legislativa que aumentou a pena para esse tipo de crime e, de fato, as pessoas têm se preocupado e ficado atentas em suas vizinhanças”, disse o coordenador.

A análise aponta, ainda, a comunicação de crimes ambientais em 2021. O foco das denúncias foram áreas desmatadas ilegalmente, caça e cativeiro de aves e animais silvestres, pesca predatória, entre outros. No ano passado houve 7.032 denúncias referente a essa área, cerca de 13,42% do total.

RESULTADOS – Ao longo do ano, o Centro Integrado de Denúncias 181 foi decisivo para as polícias Militar e Civil nas operações contra o crime organizado. Graças às informações recebidas da população anonimamente, os setores de inteligência desencadearam ações que desarticularam atividades criminosas em várias regiões do Estado. O balanço mostra que, com o apoio do Centro Integrado, 1,8 toneladas de drogas e 322 armas de fogo foram apreendidas no Paraná.

“Os profissionais cadastrados no 181, de acordo de cada instituição, têm acesso às informações e trabalham de forma sigilosa e segura para averiguá-las e tomar as devidas providências. A partir disso, são desencadeadas prisões e apreensões, além do planejamento de operações, planejamentos preventivos em geral”, explicou o capitão.

Capacitações e treinamento constantes são rotina para os integrantes do Disque Denúncia 181. O objetivo, de acordo com o capitão André, é aperfeiçoar cada vez mais a interação do atendente com o denunciante, favorecendo melhor qualidade nas informações repassadas.

“O programa possui toda a confiabilidade. As informações de nenhuma forma são repassadas para qualquer outro órgão que não tenha interesse ou competência para lidar com elas. O denunciante tem a total confiança de que o canal é anônimo, pois em todos estes anos nenhuma identidade de denunciante foi revelada”, destacou.

COMO DENUNCIAR – Informações sobre crimes ou atividades suspeitas podem ser repassadas ao Centro Integrado de Denúncias 181, de maneira anônima, por meio de uma ligação telefônica para o número 181 ou pelo site www.denuncia181.pr.gov.br. Neste caso, basta o cidadão acessar o ícone “Denunciar”, depois selecionar o tipo de crime e detalhar o que está ocorrendo. É necessário também indicar endereço, ponto de referência e características do local dos fatos.

“A pessoa tem que possuir informações mínimas que configurem crime e que direcionem os órgãos policiais para averiguação daquele fato, por exemplo, nomes das pessoas envolvidas, o local onde moram, os horários em que o crime acontece, a frequência, outras características do local, ou seja, toda informação que possa auxiliar na apuração daquela situação”, detalhou o capitão André.

Fonte: https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Trafico-de-drogas-e-maus-tratos-animais-lideram-comunicacoes-de-crimes-ao-Disque-Denuncia