Coronavírus: Quem tem rinite está no grupo de risco?

A rinite não é uma das doenças que colocam indivíduos no grupo de risco da covid-19. Entretanto, se não tratada,

A rinite não é uma das doenças que colocam indivíduos no grupo de risco da covid-19. Entretanto, se não tratada, ela pode aumentar, sim, as chances de infecções, incluindo pelo novo coronavírus.

Normalmente, os batimentos ciliares do nariz fazem a limpeza do local. "Eles provocam uma secreção (muco) que põe para fora os microrganismos que estão depositados no nariz". Mas em uma pessoa com rinite, essa limpeza é prejudicada, levando a uma redução da imunidade local.

O quadro provoca uma inflamação. Além de inchaço, há mais secreção e o batimento ciliar não fica tão coordenado, facilitando a entrada de um vírus, por exemplo, na região. O invasor tem mais tempo de contato com a mucosa e predispõe o indivíduo a doenças respiratórias.

 

 

A baixa imunidade local realmente facilita um quadro viral, mas é diferente de colocar pessoas com rinite no grupo de risco, que é uma chance maior de desenvolver casos graves da covid-19.”

Como cuidar da rinite apesar de não estarem no grupo de risco, indivíduos com rinite devem ter cuidado redobrado nestes períodos de grande circulação de vírus respiratórios

Sugere a lavagem do nariz com soro fisiológico várias vezes ao dia. "Pode usar spray ou seringa, vendidos nas farmácias. Só a lavagem com solução salina previne várias doenças respiratórias, mas não há nada comprovado que previne a covid-19”

Veja como ela deve ser feita:

Use sempre soro fisiológico 0,9%;

Na falta dele, é possível utilizar solução fisiológica caseira: 1 litro de água fervida ou filtrada acrescida de 2 colheres (chá) de sal e 1 colher (chá) de bicarbonato; Encha uma seringa com capacidade para 20 ml com a solução –preferencialmente morna; Aplique-a nas narinas, uma de cada vez, de forma lenta e contínua.

Aliás, em época de coronavírus, ela ainda alerta para o uso individual dos dispositivos de lavagem, além de limpá-los na sequência com um pano umedecido com álcool ou lavar com água e sabão. Além disso, é importante lavar bem as mãos antes e depois de fazer a higienização

Em relação aos cuidados ambientais, ela ressalta a importância da ventilação dos ambientes e limpeza dos pisos da casa com água e sabão, além de evitar carpetes, lavar cortinas com frequência, deixar os dormitórios com superfícies livres para facilitar a limpeza diária, lavar as roupas de cama semanalmente e, se possível, utilizar capas impermeáveis aos ácaros nos colchões e travesseiros

É importante que o paciente procure um médico para definir os alérgenos principais a serem evitados em seus casos, mas os ácaros da poeira doméstica são os mais frequentemente envolvidos".

É rinite ou coronavírus?

Ambas as condições podem ter alguns sintomas parecidos, como coriza, tosse e dor de cabeça, mas é possível diferenciá-las, principalmente sabendo do histórico pessoal. Os especialistas consultados afirmam que os sinais da rinite costumam ser limitados ao nariz e olhos, como coceira nesses locais, espirros, obstrução nasal e coriza.

Já a covid-19 leva a uma infecção viral sistêmica, ou seja, a todo um estado gripal. "No estado gripal clássico, assim como acontece com outros vírus, como o influenza, o paciente pode sentir febre, cansaço, falta de energia, dor muscular, além de alguns sinais e sintomas como dor de garganta, perda do olfato e outros que podem sobrepor os da rinite, que se limitam à coriza, obstrução nasal, etc".

A alteração do estado geral é, sem dúvida, um sinal, dentro do contexto geral, que direciona para o quadro gripal. Lembrando que, no caso de suspeita de coronavírus, é recomendada a ida a um hospital caso os sintomas piorem e exista falta de ar.

DR. BRUNO LEONARDO FREIRE DE ALENCAR

MÉDICO / OTORRINOLARINGOLOGISTA

CRM-PR 18299