Morre ex-deputado iratiense Toti Colaço Vaz

Corpo de Toti foi velado na Câmara Municipal de Irati e seu cortejo contou com uma grande multidão, que prestaram suas últimas homenagens na manhã da segunda-feira (17)

Redação

No último domingo (16), Irati perdeu uma de suas maiores expressões políticas. Faleceu aos 81 anos Antônio Toti Colaço Vaz, após uma parada cardíaca, em Curitiba. Em sua trajetória política, Toti exerceu por duas vezes os cargos de vereador, prefeito de Irati e deputado estadual.


O corpo do ex-prefeito e ex-deputado foi velado na Câmara Municipal de Irati e seu cortejo contou com uma grande multidão, que prestaram suas últimas homenagens na manhã da segunda-feira (17).
Nascido em 1 de junho de 1943 na localidade do Pirapó, Toti deixou a esposa Tany, as filhas Tays e Tamis e netos.


Homem simples, simpático e inteligente, que com determinação direcionou suas ações políticas, principalmente em favor das camadas mais vulneráveis da comunidade. Em 1982, tendo como vice Alfredo Van Der Neut, numa disputa acirrada entre Mão Brancas e Pés Vermelhos, Toti Colaço, representando o MBD venceu a eleição daquele ano.


A eleição foi disputada pelos seguintes candidatos: Antonio TOTI Colaço Vaz – PMDB, vice: Alfredo Van Der Neut (5.387); Lourival Luiz Fornazari – PDS, vice: Anivaldo Gonçalves Matozo (4.048); Roberto Thomaz – PDS, vice: Sergio Edgard Feniano Gomes (3.909); Osvaldo Viana de Freitas – PMDB, vice: Vicente Pankoski (1.748); Rodolfo Iurk Júnior – PMDB, vice: Felipe Lucas (1.647); Luiz Fernando Anciutti Pessoa – PDS, vice: Pedro Fillus (309); Carlos Alberto Munhoz – PTB, vice: Valdomiro Peres Antunes (90) e Nicolau Bobak – PT, vice: Odair Guimarães (46)


A partir da posse em 1983, contando com uma equipe eficiente, com a liderança de Toti Colaço, Irati iniciou um novo ciclo de desenvolvimento com mudanças significativas na gestão através de projetos de expansão no atendimento à saúde da população com a construção de novos postos de saúde e a necessária contratação de profissionais para atender a demanda das comunidades; criou o Distrito Industrial da Vila São João, oportunizando a instalação de novas empresas; implantou muitas melhorias na infraestrutura urbana; desenvolveu projetos de desfavelização, eliminando, por exemplo, a favela existente às margens do Rio Antas e implantou diversos núcleos habitacionais; realizou os famosos mutirões nas comunidades rurais; expandiu a telefonia rural; construiu o Estádio Municipal Abrahm Nagib Nejm (inaugurado em 1986 para os trabalhadores); expandiu e melhorou a área de educação com reformas, ampliações e construção de novas escolas; num ousado projeto, ao lado de vice Alfredo, criou o Parque Aquático para oferecer área de lazer para a comunidade; no setor cultural realizou os famosos carnavais de rua e também adquiriu a área e construiu o CT Willy Laars.


Nos primeiros anos (o mandato foi de seis anos), o município sofreu com enchentes, que trouxeram inúmeras consequências e prejuízos à comunidade, mas com determinação e apoio da gestão, o povo minimizou os prejuízos.


Paralelamente à gestão de Irati, Toti Colaço, com sabedoria e agilidade, mobilizou os prefeitos da região para criação da Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná, que até os dias atuais é um instrumento importante para o desenvolvimento e representatividade regional.


Outro fato importante ocorreu durante a sua administração. Pelo reconhecido desempenho na gestão, Toti foi chamado pelo Governo do Estado e aceitou ocupar o cargo de Diretor Geral da Secretaria de Justiça, onde permaneceu por cerca de um ano.


Cumprida a missão no Governo do Paraná, Toti reassumiu a gestão municipal e trabalhou fortemente para eleger o seu companheiro e vice-prefeito Alfredo Van Der Neut para sucede-lo no comando da Prefeitura Municipal.


Com a notoriedade ganha pelo seu desempenho na administração de Irati, contando com forte apoio das lideranças e da população regional, Toti se elegeu deputado estadual por dois mandatos consecutivos, tendo como destaques em atuação a pavimentação da estrada entre Irati e Imbituva, realizada por gestão do DER, a criação dos municípios de Fernandes Pinheiro e Guamiranga, entre outros.


Durante os mandatos de deputado, Toti disputou e foi eleito prefeito em 1996, mas teve problemas com a Justiça Eleitoral, perdeu o mandato e novo pleito foi realizado no final daquele ano, sendo eleito Rodrigo Hilgemberg.


Em 2000, Toti retornou ao cenário e se elegeu para novo mandato na Prefeitura Municipal de Irati. No mandato, conseguiu viabilizar um dos seus principais projetos de sua campanha eleitoral: a implantação da Clínica de Hemodiálise.


Após cumprir o segundo mandato de prefeito, Toti não disputou outras eleições, mas permaneceu atendendo a comunidade com seu escritório de advocacia e também atuou em outros segmentos da economia local.


HOMENAGENS
A Dra Sônia Aoki destaca os 40 anos de amizade cultiva por ela e o marido com Toti, e presta as últimas homenagens ao amigo. Sônia definiu a amizade em duas palavras: “admiração e gratidão; admiração de um cidadão, de um homem, que foi um político notável, comprometido com a comunidade, de uma empatia e um carisma inigualável, uma eloquência igualmente admirável, gregário, simpático, alegre, cordial, amável com as pessoas. Então, nesse momento da partida dele, estou com tristeza no coração, mas com alegria de ter vivido aqueles tempos bons da nossa cidade, olhando o legado que ele deixou para Irati, isso não vai ser esquecido, nunca! Se eu pudesse resumir essa minha fala em poucas palavras, seria isso. Admiração, respeito, saudades. Que você esteja em lugar muito bom, meu amigo, e leve com você todo nosso carinho, toda nossa admiração e a nossa gratidão”, finalizou.


“Peso pelo amigo, pelo grande líder, administrador e político. Que a luz que sempre o acompanhou, esteja contigo, afinal a máxima sempre foi “Onde houver um vagalume, não haverá trevas”. Siga em paz!”, declarou Herculano Batista Neto, ex-secretário de Saúde.


Jorge Derbli, prefeito de Irati e presidente da Amcespar, diz que a atuação política de Toti Colaço tornou-se um divisor de águas na história política de Irati e região. “Trouxe o Banco da Terra para junto da Amcespar. Enquanto deputado conseguiu viabilizar o asfalto entre Irati e Imbituva. Como prefeito, trouxe a hemodiálise para Irati. Falo destas duas conquistas para mostrar um pouco do trabalho de um homem de origem simples e preocupado com as causas dos menos favorecidos. Mas seus feitos são inúmeros e marcantes como a compra do terreno para a construção do CT Willy Laars”, disse o prefeito.


Cleonice Schuck, prefeita de Fernandes Pinheiro, disse que “Toti deixa um grande legado de ideias pela melhoria na qualidade de vida de nossa população. A busca pelo desenvolvimento habitacional e industrial em Irati foram marcos importantes de sua gestão”, relembrou a prefeita.


João Orestes Fenquer ex-prefeito de Guamiranga e filho do ex-prefeito de Imbituva, diz que “a atuação de Toti ficará marcada pela atuação e articulação política. Como líder regional sempre buscou o desenvolvimento e a articulação de todos os municípios da região”.


O presidente da Câmara de Vereadores de Irati, João Henrique Duarte, ressaltou que Toti foi um exemplo de persistência política. Grandes obras realizadas e buscadas junto às esferas de governo que foram importantes para transformar a região. “Irati não seria o que é atualmente, se não fosse a gestão e atuação política de homens como Toti Colaço”, disse João Henrique.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.