Parkinson: ainda sem cura, mas com avanços nos tratamentos

Estima-se que cerca de 200 mil pessoas no Brasil sofram com a enfermidade. Embora degenerativa, os tratamentos medicamentosos e terapêuticos permitem a redução da progressão dos sintomas

Anualmente em 11 de abril é comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson. A data foi instituída em homenagem ao cirurgião e farmacêutico James Parkinson, que fez o primeiro relato da enfermidade, há mais de 200 anos.

Marcada pela degeneração progressiva dos neurônios produtores do neurotransmissor dopamina, intimamente relacionados ao domínio sobre os movimentos do corpo, a doença, ainda sem causa conhecida, afeta os movimentos e a coordenação. Conforme o quadro clínico do paciente avança, ele fica impossibilitado de realizar atividades cotidianas, porém essenciais, como comer, tomar banho ou vestir-se sozinho.

Características

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença acomete 1% da população mundial com idade superior a 65 anos. No Brasil, estima-se que cerca de 200 mil pessoas sofram com o problema. Presente em pacientes com faixa etária a partir dos 55 anos, sua prevalência aumenta entre os 70 e 75 anos.

O neurologista Fernando Rezende explica como diagnosticar a doença. “O processo de destruição das células nervosas ocorre em várias partes do cérebro com sintomas como rigidez muscular e tremores involuntários. A doença pode ser detectada com o exame clínico do neurologista. O Pet-Scan cerebral pode ajudar na identificação”.

O médico salienta que a prevenção da doença está associada à prática de atividades físicas e alimentação equilibrada. De acordo com um estudo publicado no Movement Disorders, da Sociedade Internacional de Transtornos e Parkinson e Movimento, a dieta mediterrânea pode reduzir chances da doença.

Tratamentos

Embora a ciência, até o momento, não tenha encontrado a cura, avança na melhoria da qualidade de vida dos pacientes. A indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi cumpre seu compromisso em cuidar da saúde das pessoas ofertando uma das possibilidades de tratamento, através de medicamento.

 

SOBRE A PRATI-DONADUZZI

A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional, é especializada e referência no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos. Neste ano ingressou na área de Prescrição Médica com medicamentos de marca com foco no Sistema Nervoso Central. Com sede em Toledo, Oeste do Paraná, produz, aproximadamente 11,5 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais de 4,5 mil empregos.