“Evento Terra das Cachoeiras” marca retomada dos eventos em Prudentópolis

Primeira edição aconteceu no fim de semana (3, 4 e 5) e teve atrações esportivas, artísticas e gastronômicas

Amanda Borges, com reportagem de Nilton Pabis

O Centro de Eventos de Prudentópolis sediou a primeira edição do Evento Terra das Cachoeiras, promovido pela Prefeitura do município. A festa ocorreu no fim de semana (3, 4 e 5) e, com o propósito de impulsionar a economia local, houveram feiras de artesanato, exposições de carros antigos, shows com artistas locais, corridas de Kart, entre outras atividades esportivas, artísticas e gastronômicas.
O prefeito do município, Osnei Stadler, diz que o objetivo do evento foi marcar a retomada das festividades com maior quantidade de público, tendo em vista o afrouxamento nas medidas de prevenção à COVID-19. “Trazer também os eventos esportivos e trazer ao público de volta essa alegria. Superou muito as expectativas. O público aderiu e já estão pedindo mais eventos nesse modelo aqui para Prudentópolis”.

“É esse apoio que os grupos precisam, os artistas locais, os comerciantes. Foi uma festa que superou as expectativas” – Ricardo Palczuk, integrante da banda Garotos do Gaitaço

Emerson Rech, secretário de Administração do município, afirma que o sucesso do evento superou as expectativas dos organizadores. “Foi bem mais do que a gente imaginava. Gostamos de ver, o pessoal aderiu, tanto o comerciante como o pessoal que veio visitar”. Rech explica que, além das atrações culturais, a festa procurou incentivar a presença de comerciantes no evento através da gratuidade no aluguel nos stands da exposição. Tendo em vista o êxito, o secretário afirma que a festividade Terra das Cachoeiras é a primeira edição de muitas que virão.

SHOWS
Um grande destaque na programação do evento foramos shows, já que eram realizadas apresentações diferentes a cada uma hora. O prefeito explica que a remuneração dos artistas (que ocorreu por meio da Lei Aldir Blanc) foi um aspecto muito importante, já que serviu de incentivo para apresentação dos músicos e, consequentemente, a vinda do público.
Sobre o apoio da Prefeitura nas apresentações artísticas, um dos integrantes da banda Garotos do Gaitaço, Ricardo Palczuk, compartilha: “é uma sensação muito gratificante receber o apoio da Prefeitura do município, pessoal da Secretaria da Cultura também é muito atencioso com a gente. É esse apoio que os grupos precisam, os artistas locais, os comerciantes. Foi uma festa que superou as expectativas”. E completa “f iquei muito feliz em fazer parte da animação do evento”.

ESPORTE
As atividades esportivas também foram motivo da vinda de competidores e espectadores para a cidade. Os amantes do esporte puderam prestigiar o passeio ciclístico, a corrida de Kart, a competição de Velocross e a Corrida Rústica. Também houveram exposições de veículos antigos e de motocicletas.
Rodrigo, participante da corrida de motocross, diz que o trajeto escolhido para realização da prova não era dos mais simples para os pilotos, mas que valeu a pena a participação. Com relação à estruturação do evento, ele diz que estava “bem organizado”.

TRADIÇÃO
Alguns stands de artigos de arte que valorizam a cultura da imigração regional também compuseram a lista de opções de compra para os visitantes. Um dos produtos comercializados na festa foram as tradicionais Pêssankas. A confecção das peças tem origem ucraniana e Marta Muzeka, artesã local e descendente da nacionalidade, vendia pêssankas na festa. Ela explica que cada uma tem seu significado próprio e cada traço simboliza algo diferente. Além disso, pela tradição, “se você ganhar uma pessânka você tem sorte, ou se pessoa receber de você, ela tem sorte”, explica Marta.
Além das Pessânkas, também foram comercializados produtos com a técnica de pintura Petrikiuka. Ela consiste em uma estampa com traços precisos e muito bem delineados, conforme explica a artesã e professora de pintura Maristela Polla. Ela e mais dois alunos, Luiz Carlos Ferraz e João Pedro Dobrovolski, expunham e vendiam diversos tipos de produtos com desenhos no estilo Petrikiuka.Dobrovolski conta que seus artesanatos são feitos a partir do reaproveitamento de materias inutilizados. Como exemplo, para confecção de uma das peças expostas, moldada em formato de barco, foi utilizada uma viga de madeira. “Eu uso pedaços de arame, pedaços de madeira, o que eu acho que combina com a peça”.

A corrida de Kart foi um dos destaques na programação de atrações esportivas do evento – Foto: Reprodução Facebook