Novo Ensino Médio busca valorizar a vocação do aluno

As escolas terão autonomia para definir quais os itinerários formativos irão ofertar

Esther Kremer

Por meio da Lei nº 13.415/2017, o Ministério da Educação (MEC) alterou as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e mudou as estruturas do ensino médio. O objetivo da mudança está pautado na autonomia do aluno, visando o discente como protagonista do seu conhecimento e o professor como mediador desta construção. Com o Novo Ensino Médio, o aluno pode concluir os estudos e ao mesmo tempo ter uma formação técnica com qualidade, que possibilite o mesmo a ingressar com mais facilidade no mercado de trabalho ou na faculdade.
Dentre as mudanças, uma das mais significativas é o tempo em que o estudante permanece na escola. Serão seis aulas diárias, em que o aluno terá a possibilidade de aumentar o nível do seu conhecimento pedagógico. No modelo antigo, a carga horária estava em 800h aulas por ano, totalizando 2400h nos três anos que o aluno permanecia no ensino médio. Com a mudança, a carga horária passa para 1000h por ano, totalizando 3000h até a formação.
Os colégios da região deverão seguir o modelo proposto pela Secretaria de Educação do Paraná, que já destacou algumas mudanças importantes. Na primeira fase do ensino médio, todos os/as estudantes terão as mesmas matérias, e depois cada um escolherá o caminho que prefere seguir. Nesse segundo momento, cada estudante poderá estudar mais a fundo uma das quatro áreas de conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza ou Ciências Humanas. Em lugar de uma dessas áreas, poderá escolher fazer um curso técnico profissionalizante.
Outra mudança tem a ver com o desenvolvimento de habilidades diferentes, relacionadas à parte física, mental, cultural, social e emocional de cada um. Nas aulas da disciplina Projeto de Vida (que existirá nos três anos do Ensino Médio), o/a estudante poderá focar em suas escolhas e projetos profissionais.

Em nota, o Colégio Lobo afirma que manterá as mesmas características que fazem parte da sua essência. “Manteremos as oficinas de redação, matemática básica e geopolítica, nossas monitorias, garantindo assim a preparação e aprovação nos melhores e mais concorridos vestibulares da nossa região. Com a adequação do novo Ensino Médio, ofereceremos os itinerários formativos em atividades de contra turno. Desta maneira, iremos garantir a nossa já consagrada excelência no aprendizado com as essenciais mudanças trazidas pelo novo ensino médio”. O Instituto Federal do Paraná (IFPR), de Irati, explicou que não vai participar do Novo Ensino Médio por ter outro método de ensino para os alunos, em que já existem cursos técnicos integrados.


Uma das dificuldades relatada pelas escolas no novo método de educação é a logística defuncionamento, visto que, os alunos que no ano de 2022 estiverem na 2ª e 3ª série ainda continuam com o modelo antigo e os alunos da 1ªsérie já ingressam no método novo. As escolas vão precisar se adaptar, pois seguirão dois currículos com características diferentes.
Itinerários Formativos
De acordo com o portal do MEC, os itinerários formativos são o conjunto de disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo, entre outras situações de trabalho, que os estudantes poderão escolher no ensino médio. Os itinerários formativos podem se aprofundar nos conhecimentos de uma área (Matemáticas e suas Tecnologias, Linguagens e suas Tecnologias, etc) e da formação técnica e profissional (FTP) .
As redes de ensino terão autonomia para definir quais os itinerários formativos irão ofertar.

“Os pais que tiverem dúvidas podem procurar a escola para entender melhor sobre este novo método de ensino” – Maria Amelia Ingles

O diretor do Colégio Sesi, Rafael Ruteski, explica que o Novo Ensino Médio trará para o aluno novas possibilidades de desenvolver habilidades e competências voltadas para as questões cognitivas no aprendizado e também na educação profissional. “O aluno vai poder fazer, ao longo do ensino médio, as disciplinas da base curricular comum e também um curso profissionalizante, um curso técnico de forma integrada. Isso vai dar um bom dinamismo para desenvolver novas habilidades nos alunos”, disse.
Segundo a diretora do CE. Antonio Xavier da Silveira, Maria AmeliaIngles, o objetivo do projeto é melhorar a criticidade, autonomia e o conhecimento do aluno não apenas de forma pedagógica, mas também como cidadão ativo na sociedade. “O lado positivo desta mudança é a transformação em que o aluno tem um pouco mais de autonomia para seguir com mais afinco na área em que ele se adapta melhor, para que, no futuro, ele escolha melhor a profissão”, disse.
Maria Amelia comenta que a escola passará por uma reestrutura de logística para se adaptar ao novo modelo, com o número de funcionários e também na organização de horários. “Faremos o nosso melhor, vamos nos organizar de uma forma que fique bom para todos, não será fácil, mas vamos fazer de uma forma confortável para os alunos, funcionários e equipe pedagógica, vamos ter muito trabalho, mas faremos o melhor com certeza”, finaliza.

Primeiros cursos técnicos integrados 
ao Ensino Médio ofertados pelos
 municípios em Irati e região: 

Irati 
•	Técnico em Florestas, Técnico em Agronegócio e Técnico de Segurança do Trabalho Subsequentes – Colégio Florestal 
•	Técnico em Administração Subsequente, Formação de Docentes e Técnico em Desenvolvimento de Sistemas – Colégio Antonio Xavier da Silveira;
•	Técnico em Administração Integrado, Técnico em Enfermagem e Técnico em Estética Subsequentes – Colégio João XXIII.

Guamiranga
•	Técnico em Administração Integrado – Colégio Francisco Ramos.

Mallet
•	Técnico em Agronegócio Integrado - Colégio Professor Dario Veloso

Prudentópolis 
•	Técnico em Agronegócio Integrado – Colégio PE. José Orestes Preima; 
•	Formação de Docentes -  Colégio Vila Nova;
•	Técnico em Administração, Técnico em Enfermagem e Técnico em Farmácia Subsequentes – Colégio Alberto de Carvalho.

Teixeira Soares 
•	Técnico em Agronegócio Integrado e Técnico em Administração Subsequentes – Colégio João Negrão Junior.

Rebouças 
•	Formação de Docentes – Colégio Professor Júlio Cesar.

Rio Azul 
•	Formação de Docentes -  Colégio Dr. Chafic Cury.