Prefeito Zak é ameaçado após informar exoneração de secretária

O fato aconteceu em frente a sua casa, na terça-feira (28), e também envolve a fiscalização de uma cascalheira

Nilton Pabis

O prefeito de Rebouças, Luiz Everaldo Zak (PSD), sofreu ameaças em sua residência na última terça (28) após informar que iria exonerar a secretária de Ação Social, Ivonete Strona Clazer. As ameaças seriam feitas por uma pessoa próxima a secretária. No momento da ação, o prefeito não estava em casa.
Os fatos foram trazidos à tona pela imprensa local de Rebouças’ e confirmados pelo prefeito Luiz Everaldo Zak que na última terça-feira (28), uma pessoa próxima a secretária, após ter ciência que a mesma seria exonerada do cargo no final do mês, veio até a residência do prefeito com a intensão, segundo informações passadas pelo alcaide, de “acertar as contas”. No momento, segundo relatos do prefeito, apenas a babá estava em casa. Zak estava a caminho de Curitiba, onde teria agenda programada.
A Polícia Militar foi acionada, mas não há mais informações sobre o ocorrido. Segundo o site “Portal Notícias da Região”, a pessoa que estava fazendo as ameaças estava armada. Na manhã desta quinta (30), o próprio prefeito informou que voltaria para Rebouças após encerrar a agenda em Curitiba, que aconteceria na mesma tarde.
Em entrevista exibida por Clayton Burgath, o prefeito afirmou que dentro do processo de renovação dos secretários, Ivonete seria a próxima e ficaria até o final do mês de junho. Zak lamenta o ocorrido, e acredita que “com este tipo de ação não se resolve as coisas”, mas não irá voltar atrás na decisão. Zak ainda não tem o nome do secretário que irá suceder Ivonete, ela estava de férias até o dia 30 e está exonerada a partir do dia 1º.
O prefeito ainda conta que seus assessores atuaram com diplomacia para que o clima voltasse à normalidade. “As mudanças são importantes para oxigenar a administração. Independente do trabalho prestado é uma prerrogativa do prefeito e não voltarei atrás”, disse Zak.

RepresáLia
Como o próprio prefeito cita em uma entrevista ao jornalista Clayton Burgath, do site “Portal Notícias da Região”, e também na Rádio Alvorada na segunda (28), ele explica que teve mais um ato que, segundo o mesmo, é em represália a exoneração da secretária.
A cascalheira do Riozinho de Baixo, que estava em processo de liberação, foi notificada por um agente fiscalizador do IAT. Zak conta que no dia 23 de junho o agente foi até esta cascalheira e emitiu um documento de notificação, embargando a mesma. Na mesma data, o fiscal foi até a outra cascalheira, que também é no município de Rebouças, mas é utilizada pela prefeitura de Rio Azul e está nas mesmas condições, mas não emitiu nenhum documento. Segundo o alcaide, isto demonstra a má fé do fiscal.
Para preservar o município de seus direitos, o prefeito entrou com processo administrativo no IAT (Instituto de Água e Terra) demostrando que o fiscal agiu por motivação pessoal ferindo o princípio constitucional da impessoalidade, e pediu a nulidade da autuação emitida pelo agente e também, em ato continuo, pediu que ele seja impedido de agir em nome do IAT no município de Rebouças.
Segundo Zak, as motivações pessoais da ação e a relação com exoneração da secretária Ivonete são claras e estão anexas ao processo movido no IAT. Para o prefeito, o agente fiscalizador, por sua influência, tentou, em represália a exoneração da secretária, embargar uma cascalheira do município, localizada no Riozinho de Baixo. Com isso, ele não prejudica o prefeito, mas todos os cidadãos que necessitam daquele serviço.