Projeto “Buriti 90 anos” modifica a aparência da região central de Rebouças

Em meio a muitas notícias tristes e tempos de pandemia, o projeto que visa plantar palmeiras Buritis é um incentivo ao trabalho voluntário e à conscientização da importância das plantas para a sociedade

Valdir Molinari, morador do município de Rebouças, é o autor do novo cenário que as ruas do centro da cidade recebem. Idealizador do projeto “Buriti 90 anos” que tem objetivo de melhorar o cenário urbano e promover a consciência cidadã a partir do plantio de Buritis, que são pequenas palmeiras, que não causam transtornos em calçadas ou fios de luz. Seu trabalho é voluntário e o faz por ser apaixonado pelas plantas e acreditar que a cidade pode melhorar com a presença delas.

As ações voluntárias surgiram de uma inspiração que Valdir teve olhando para um quadro com a imagem do Espírito Santo segurando um raminho verde em sua casa. “Eu olhava aquela imagem aos domingos, e via que tinha algo importante que eu precisava fazer, me inspirei no raminho do quadro do Espírito Santo, que é uma mudinha que eu posso doar às pessoas, depois disso não parei mais”, disse o voluntário.

Há três anos Valdir tinha esse sonho de plantar árvores pela cidade, mas havia vários questionamentos em relação a raiz que invadiria os canos e calçadas, e os galhos alcançariam a fiação elétrica. “Eu passei a pensar em qual árvore poderia ser plantada na cidade, conversei com engenheiros florestais, que falaram que existia uma árvore ideal para isso, que é a palmeira Buriti, pois as raízes são como cabelo e não se espalham, e cresce no máximo até três metros de altura”, explicou Molinari.

Depois desta descoberta, Valdir teve outro desafio, como seria possível germinar tantas mudas. Dedicou um ano esperando que as sementes brotassem na areia, como haviam-lhe ensinado, e depois nos húmus, mas esses processos não deram certo. “Depois de um tempo já estava desanimado, quando em uma ida para Santa Catarina, na casa de parentes, conversei com um conhecido que me ensinou a germinação da Buriti”.

Conforme contou o voluntário, são cinco processos para a germinação. “Primeiro tem que tirar a dormência, deixar na areia para equilibrar a dormência, depois sapecar, pôr na geladeira e depois plantar em terra boa. É um processo lento, leva seis a sete meses para ela nascer. Agora, já temos 10 mil mudas prontas para serem plantadas”, contou o voluntário.

Seu Valdir está contando com a ajuda de um amigo, Humberto Adamante, que é agricultor e se interessou em fazer este trabalho voluntário. “Sou morador desta cidade há 40 anos, sou agricultor e sinto que devo prestar serviço voluntário ao município, como meu trabalho na agricultura está meio parado agora, me esforcei para ajudar o Valdir”, ressaltou o agricultor.

Molinari também anunciou que o Provopar vai colaborar com esta ação e ajudar com materiais, assim como, todos que se interessarem podem ajudar neste trabalho. “Meu plano é fazer as ruas, Hónorato Pinto Ferreira, José Afonso Vieira Lopes, Abdala Miguel Sarraf e as travessas delas também. Como está sendo plantado na calçada, nós pedimos autorização para cada proprietário e respeitamos as placas, portas do comércio, travessia de pedestres e cadeirantes, tudo está sendo com muito cuidado”, informou Valdir.

Algumas mudas já estão plantadas na rua Hónorato, o plantio iniciou há um mês e Valdir faz um apelo à população. “Meu único pedido é que as pessoas cuidem das Buritis, pois elas só trarão sombra e benefícios para todos, então peço que não arranquem as mudas e não estraguem”, finalizou o voluntário.