TRE confirma Marcos Chiaradia como prefeito de Guamiranga

Agora, aguarda-se a diplomação e, na sequência, a posse

Acabou a pouco no TER-PR a audiência que julgou o recurso do candidato Marcos Chiaradia (PSL) de Guamiranga. Marcos foi o mais votado para prefeito nas últimas eleições, mas não pode ser diplomado devido a recursos interposto pelo promotor eleitoral de Imbituva, que tramitavam na Justiça eleitoral. 

A eleição em Guamiranga teve quatro candidatos. A diferença foi pequena e Marcos venceu nas urnas o ex-prefeito, Angelo Machado (in memoriam), por apenas seis votos. Mas a discussão sobre um crime ambiental pesava na candidatura. Marcos concorreu ao cargo de prefeito sob liminar, o que lhe permitiu finalizar o pleito, mas não ser, até então, diplomado. Durante os trâmites, Chiaradia conseguiu uma revisão no Tribunal de Justiça do Paraná, em que lhe permitiu uma nova certidão negativa habilitando para assumir o cargo de prefeito. Ele ficou com 31,76% dos votos ao final da apuração. Foram 1.651 votos no total. O vice é Marcelo Leite, também do PSL.

Na tarde desta quarta-feira (14), a Câmara do Tribunal Regional Eleitoral, por unanimidade de votos, reconheceu a legitimidade para que Marcos Chiaradia seja diplomado e assuma o cargo de prefeito de Guamiranga. Agora, aguarda-se que o juiz da Comarca seja informado dos fatos, haja a diplomação e a posse do prefeito e vice, o que deve acontecer nos próximos dias.

A eleição de Chiaradia como prefeito quebra uma sequência de um revezamento de duas famílias tradicionais como atores do executivo, Fenquer e Machado. Embora, nas últimas eleições, nenhum membro da família Fenquer concorreu ao pleito. Até o momento, como havias esta indefinição junto à Justiça Eleitoral, o presidente da Câmara de Vereadores, André Possebom, ocupa o cargo de prefeito em exercício.