Mariano João Gontarski, um pioneiro na odontologia

Mariano Gontarski
dentista que fez muito pela cidade de Irati

Luís Duílio Fillus
Milena Hilgemberg de Carvalho

Mariano Gontarski, como era conhecido, filho de Stefano e Julia, ambos nascidos na Polônia, foi dentista-prático, licenciado pela Universidade Federal do Paraná. Nasceu em Curitiba (PR), em 1911. Conseguiu seu certificado em Curitiba, através de exame que era realizado por uma comissão avaliadora na referida universidade.
Iniciou seu trabalho em Irati entre os anos de 1937 e 1938, mas já havia trabalhado em Curitiba, por algum tempo, onde aprendeu a profissão. Devido à lei vigente na época, os práticos licenciados só podiam trabalhar em cidades onde não houvesse dentistas formados.
Seu primeiro consultório foi na Rua Dr. Munhoz da Rocha, numa casa vermelha de alvenaria, onde hoje situa-se a Loja Magazine Luiza. Segundo seu genro, Jorge Hilgemberg, Mariano era extremamente habilidoso e perfeccionista e relata que trabalhou com seu sogro por muito tempo.
Mariano Gontarski foi presidente da Sociedade Beneficente Recreativa Educadora José Smolka, antiga Sociedade Wolnosc, que mudou o nome em 1938, devido o decreto federal que proibia o funcionamento de escolas de línguas estrangeiras no país. Atualmente funciona a Sociedade Beneficente Cultural Iratiense (SBCI).

Mariano e seu pai Sr. Stefano durante o período de serviço militar – Foto: Acervo Familiar


Esteve à frente dessa sociedade de 1941 a dezembro de 1943. Depois, novamente exerceu à presidência em 1953 e 1954. Reestruturou o quadro social, aplicou os estatutos e revitalizou as atividades, já que o clube vivia uma época de monotonia, ofuscado pela crescente atividade do Clube do Comércio. Esta concorrência saudável aumentou a criatividade em seus eventos e propostas culturais.
Sua esposa, a senhora Antonia Cicatkova Gontarski, nasceu em 1912, na Checoslováquia, na cidade de Viskow, próxima a cidade de Praga, sua capital. Foi diretora das enfermeiras do Serviço de Obstetrícia do Hospital Maternidade Vitor do Amaral, em Curitiba.
O casal teve três filhas: Vera Julia Anna Gontarski Canesso casada com Valentim Altevir Canesso (in memoriam), Stefania Hilgermberg casada com Jorge Conrado Hilgemberg e Diana Ravache casado com Raul Ravache (in memoriam). Seis netos e onze bisnetos. Quando vieram para Irati sua filha Vera tinha um ano de idade.
Em 1942, a senhora Antonia fundou o Grêmio Feminino Magnólia, que era exclusivo para as mulheres associadas à SBCI. Este nome foi lhe dado devido a uma planta, com o mesmo nome, que florescera em frente à Sociedade, na época. Este Grêmio era o promotor do Baile das Debutantes.
Dentistas contemporâneo: Miceslau Osinsk, Ambrósio Sandri, e Armando Van der Laars; Joaquim Cândido de Araújo e Ambrósio Sandri foram práticos, anteriores a Mariano Gontarski.
Mariano se aposentou e faleceu em Irati, em 1977, aos 66 anos de idade.
Junto com Jorge Hilgemberg, seu genro, fizeram a primeira apicetomia na cidade de Irati. Não receberam os honorários, pois a mãe da paciente considerou que foi uma experiência em sua filha.
Ficam as reverências ao senhor Mariano Gontarski, dentista que fez uma enorme clientela, muitos deles eram de origem polonesa e, junto à esposa Antonia e familiares, fizeram uma trabalho exemplar para o município de Irati; pessoas atuantes e sempre dispostas a colaborar nas causas sociais e humanitárias.

Casamento de Mariano Gontarski e Antonia Cicatkova – Foto: Acervo familiar