1,8 milhão de brasileiros podem começar a receber o Auxílio Brasil

Programa atende mais de 18 milhões de famílias hoje, mas cerca de 1,8 milhões a mais atendem os critérios para receber

Lorena de Sousa

A quantidade de pessoas vivendo em situação de extrema pobreza no Brasil cresceu 11,8%. Essa parcela da população inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) atualmente corresponde a 17,5 milhões de famílias, contra 15,7 milhões no fim de 2021.

Considerando os dados colhidos desde o início da pandemia, o aumento é ainda mais surpreendente. Em março de 2020, eram 13,5 milhões de cadastrados nesse grupo.

O aumento do número de brasileiros em vulnerabilidade reforça a necessidade de ampliação do programa Auxílio Brasil. O maior programa de transferência de renda do país hoje atende cerca de 18,06 milhões, mas o número também inclui cidadãos em situação de pobreza.

Pelas regras da iniciativa, a unidade familiar em situação de extrema pobreza é aquela com renda per capita mensal de até R$ 105. Já a pobreza abrange lares com renda de até R$ 210 por pessoa, desde que compostos por ao menos uma gestante, nutriz ou menor de 21 anos.

Novas admissões

Embora o volume de cidadãos vivendo na linha da extrema pobreza tenha aumentado significativamente nos últimos meses, não há previsão de uma nova entrada em massa de aprovados no Auxílio Brasil. O Ministério da Cidadania, pasta que administra o programa, vem afirmando que pretende fazer novas inclusões, mas não fornece metas.

O governo costuma divulgar a folha de pagamento poucos dias antes do início dos pagamentos, então ainda não dá para saber se mais pessoas serão incluídas. Em maio, a nova rodada de repasses do benefício começa no dia 18.

Fonte: https://editalconcursosbrasil.com.br/noticias/2022/05/18-milhao-de-brasileiros-podem-comecar-a-receber-o-auxilio-brasil/