Amcespar, CIS e 4ª Regional de Saúde discutem sobre aquisição de medicamentos

Insumos para pacientes com Covid-19 chegaram na quinta-feira (18) ao hospital

Diante do cenário apresentado pela Santa Casa de Irati nos últimos dias, em que havia medicamentos suficientes para 3,5 dias para atendimento dos pacientes com Covid-19, a presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) e prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, o presidente da Associação dos Municípios do Centro do Sul (Amcespar) e prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, e o chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, reuniram-se para discutir sobre o assunto.

Já foi informado que a Santa Casa recebeu os medicamentos na quinta-feira (18), comprados pelo Governo do Estado, e irão atender os pacientes internados. O hospital deve se pronunciar na sexta-feira (19) sobre a aquisição.

A presidente do CIS comenta que ficou sabendo da informação da falta de medicamento por meio das redes sociais e de imediato procurou a 4ª Regional para maiores esclarecimentos, e, na quinta-feira (18), estiveram reunidos para discutir sobre o assunto. “Estivemos presencialmente para alinharmos a forma de trabalho, de forma mais direta, visto a necessidade pela gravidade do momento que vivemos. Tanto o Consórcio quanto a Amcespar estão atentos, representando os outros prefeitos que também estão muito preocupados com a saúde da população e, juntos, faremos o que for possível para melhor atender a nossa comunidade e dar apoio e suporte a Santa Casa de Irati”.

Cleonice destaca que estão em contato direto com Governo do Estado e com o Ministério da Saúde na busca por informações diárias sobre vacinas, não falta de medicamentos e também equipamentos que possam auxiliar. “Da parte do CIS e da Amcespar a total atenção a esta questão tão delicada, somos parceiros da Santa Casa e da 4ª Regional. Trabalhamos em prol do bem-estar da nossa população”.

Junior Benato informou que esta reunião serviu para entender a situação, para ampliar a aquisição de medicamentos para a Santa Casa de irati, que atende toda a região.  “Colocamo-nos a disposição, se assim for entendido, que os municípios pudessem fazer esta aquisição para a distribuição à Santa Casa, assim o faremos, desde que tenha legalidade no processo de aquisição. O que não podemos deixar é que não tenhamos a medicação necessária para atender os pacientes da região”, disse.

Durante a reunião, também foi apresentados aos presidentes o protocolo de encaminhamento do paciente quando tem uma vaga no leito de UTI. “Infelizmente, já está sendo adotado um protocolo de paciente daquele que mais têm condições de vida para ocupação em uma UTI, infelizmente, chegamos a este ponto dos profissionais escolherem quem tem mais chances de vida para ocupar o leito , observa Benato.