“Árvores abatidas ou Para Luís Melo” vem a Irati dias 02 e 03

A entrada da apresentação será gratuita

Nos próximos dias 02 e 03 de setembro (segunda e terça) será apresentada em Irati a peça teatral “Árvores Abatidas ou Para Luís Melo”. O espetáculo será gratuito e vai acontecer no Auditório Denise Stoklos, no Campus Irati da Unicentro, na BR-153, Km 7.

No dia 02, a peça será encenada às 20h e, no dia 03, serão dois horários: às 16h e 20h.

Além das apresentações, acontecem gratuitamente oficinas de teatro e de formação de plateia, debates e apresentações didáticas. O evento tem apoio da Secretaria de Cultura de Irati.

Informações pelo telefone (42) 9 9998 1611 (Darieli).

Sobre “Árvores Abatidas ou para Luis Melo”

“Árvores Abatidas ou Para Luis Melo” traz à cena uma mulher que, convidada a um “jantar artístico”, em homenagem ao famoso ator do Teatro Nacional e que faz até telenovelas, percebe que está, na verdade, em uma reunião de talentos medíocres.

Arrependida de ter aceitado o convite e enquanto espera o famoso ator, que nunca chega, ela reflete sobre sua vida e o meio que a cerca, sob a lembrança de uma grande amiga de todos, enterrada naquele mesmo dia.

O espetáculo, da Marcos Damaceno Companhia de Teatro, de Curitiba, desde sua estreia em 2008, foi encenado em mais de 100 cidades de todas as regiões do país, tendo sido indicado aos principais prêmios do teatro brasileiro, incluindo o Shell, o da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Aplauso Brasil. 

O texto, assinado por Marcos Damaceno, a partir da obra de Thomas Bernhard, foi escrito especialmente para Rosana Stavis, uma das principais atrizes do teatro brasileiro, comemorar seus 20 anos de carreira. O enredo é descrito pelo autor como uma ode de amor ao teatro, em que reflete as delícias e as desgraças da vida artística.

Algumas das características marcantes da peça são a caricatura e o exagero como linguagem, o tom poético com repetições e variações, uma pitada de grotesco, e o cuidado minucioso com a musicalidade e ritmo das frases, além das ideias implacáveis contra as misérias da sociedade e do ser humano. Trata-se de uma narrativa densa e sôfrega, por vezes angustiante, frequentemente hilariante.

A narradora atua em um estado próximo ao devaneio, onde seus pensamentos, lembranças e imaginação fluem líricos em certos momentos, macabros e pesarosos em outros, tornam-se pouco imaginativos e medianos em certos trechos, para logo em seguida, flertarem com a filosofia e o sublime, tornando-se expansivos, contraditórios e com confusões e associações próprias da consciência humana.

Oficinas acontecerão no período da tarde

Além das apresentações da peça, a equipe Marcos Damaceno Companhia de Teatro também reservou tempo para ministrar oficinas gratuitas aos interessados.

No dia 02, segunda-feira, será oferecida a Oficina de Teatro para Atores. A capacitação acontecerá das 13 às 18h, na sala 111, da Unicentro e as vagas são limitadas.

Esta oficina é destinada aos grupos de teatro profissionais ou amadores, objetivando o compartilhamento de conhecimento através de aulas teóricas e práticas.

Serão discutidas questões inerentes ao teatro contemporâneo, o processo de criação da Marcos Damaceno Companhia de Teatro, e transmitidas as técnicas e treinamentos desenvolvidos pelos atores da Cia em trabalhos com textos contemporâneos.

No dia 03, terça-feira, acontecerá a Oficina de Teatro para Professores. Esta capacitação será realizada das 13h às 15h30, no auditório da Unicentro, e é destinada a professores da rede pública de ensino, visando oferecer oficina de aperfeiçoamento em teatro.

Será voltada a leitura (ou exibição de vídeos) e apreciação crítica de trechos de importantes textos da dramaturgia brasileira contemporânea, de distintas correntes estéticas. A oficina também servirá para discussão das novas poéticas que se apresentam no século 21 e os desafios que estas colocam à encenação e à própria compreensão do ser humano.

Turnê pelo Paraná marca 15 anos da Companhia

Em 2019, a Cia. Stavis-Damaceno celebra 15 anos de existência e atividades ininterruptas de investigação da cena teatral, produção e difusão, além de trabalhar com processos pedagógicos em teatro.

Fundada em 2003 pelo diretor e dramaturgo Marcos Damaceno e pela atriz Rosana Stavis (frequentemente apontada pelos críticos como uma das maiores atrizes do país), a companhia acumula em seu repertório espetáculos com alta relevância no cenário teatral brasileiro.

Neste ano, Marcos Damaceno recebeu o Prêmio Shell pela dramaturgia de Homem Ao Vento, trabalho mais recente da companhia. Neste ano ainda, realizou com grande êxito a Mostra Stavis-Damaceno, no Festival de Teatro de Curitiba, como parte das comemorações.

A fim de continuar a celebração de 15 anos, a companhia desembarca, pela primeira vez, em 15 cidades do interior do Paraná realizando 45 apresentações gratuitas dos trabalhos: Árvores Abatidas ou Para Luis Melo (indicada aos Prêmios Shell, APCA e Aplauso Brasil), Artista de Fuga, e Psicose 4h48.

As peças selecionadas para a circulação acumulam somadas um histórico de mais de 450 apresentações pelo Brasil. Nesta circulação, as três peças passarão por Campo Mourão, Paranavaí, Arapongas, Apucarana, Toledo, Umuarama, Paranaguá, Castro, Irati, União da Vitória, Pato Branco, Francisco Beltrão, Pinhais, Campo Largo e Araucária.

Este projeto é aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura/PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado do Paraná, com apoio da COPEL.

FICHA TÉCNICA

Direção: Marcos Damaceno

Elenco: Rosana Stavis

Violinista: Filipe Pinheiro

Iluminação e Cenografia: Waldo León

Composição, adaptação, arranjos e direção musical: Gilson Fukushima

Figurinos: Maureen Miranda

Porter Art: Foca Cruz

Fotos: Elenize Dezgeniski

Texto: Prefeitura Municipal De Irati