Iratiense pede ajuda após passar 38 dias na UTI por contrair bactéria rara

Jefferson Ferraz ficou internado por 38 dias, passou por uma cirurgia de urgência, precisou de traqueostomia, dreno e ventilação mecânica

Esther Kremer

O iratiense Jefferson Ferraz, de 38 anos, é um exemplo de superação após ficar internado por 38 dias na UTI de Ponta Grossa. Ele contraiu uma bactéria rara pelo dente e passou por diversos procedimentos médicos até receber alta.

Em entrevista para a Folha de Irati, Ferraz explicou que tudo teve início quando o seu dente do siso quebrou e teve uma cárie, mas segundo ele, o dente não incomodava e por isso não procurou ajuda imediata de um profissional.

Neste período, o pai de Jefferson sofreu um acidente de trabalho e quebrou a vértebra chamada C6, precisando ficar na UTI. Em visitas ao pai, o homem acredita ter contraído a bactéria rara, onde a mesma se instalou em seu dente por estar quebrado, causando inflamação e inchaço em seu pescoço.

Após buscar ajuda médica no UPA, foi receitado antibióticos e repouso. Dois dias depois, Jefferson começou a sentir fortes dores no peito e novamente buscou ajuda médica acreditando ser um infarto, mas chegando na Santa Casa de Irati, após mudar o plantão médico, foi descoberta uma inflamação na região do peitoral, então foi constatado que ele precisaria de uma cirurgia urgente, sendo encaminhado para Ponta Grossa. “Cheguei era perto das 10h da manhã em Ponta Grossa, no outro dia. Os médicos já estavam me esperando desde a noite e me levaram pra fazer os exames, passei mal e tiveram que fazer a cirurgia de emergência, onde avisaram minha irmã que o grau de mortalidade era altíssimo, de 80%”, explica.

A doença que a bactéria causou foi a “mediastinite necrosante descendente” e fez com que Jefferson precisasse usar traqueostomia e ventilação mecânica. “Tive quatro partes onde foi colocado drenos, a alimentação era por sonda, fiquei 38 dias na UTI e perdi aproximadamente 30 kg. Quando sai da UTI, fiquei três dias na enfermaria e então recebi alta. Depois de quatro dias, meu pai faleceu”.

Apesar de todo o sofrimento e das dores, ele comenta que aprendeu muito com a situação e disse que “temos que valorizar o simples fato de poder respirar, só damos a devida importância quando não conseguimos respirar sem ajuda de um aparelho, temos que valorizar as pessoas que amamos família e amigos, parar de comodismo de amanhã eu vou, ou mês que vem eu vou, esse dia pode não chegar e ser tarde demais”.

 Jefferson está em Curitiba, se recuperando e sendo cuidado pela mãe e pelo sobrinho, ele aproveitou para agradecer a todos que, de alguma forma, estiveram com ele. “Na UTI tenho que destacar que fui muito bem cuidado por todos os profissionais de saúde. Pela minha família, em especial minha irmã Fabiana que quase todos os dias estava lá me visitando e dando um apoio emocional, e aqui fora a grande comoção das pessoas, eu fiquei impressionado com o carinho e as orações”, disse.

Para finalizar, Jefferson deixou uma mensagem aos amigos e a todos que o conhecem. “Queria agradecer a todos que torceram pela minha recuperação e que oraram pela minha saúde, isso foi fundamental para hoje eu estar vivo e me considero um milagre. Se cuidem, a vida é uma só”.

Jefferson está pedindo ajuda financeira nas redes sociais, pois ele morava com o pai e ambos eram autônomos. No tempo de internação, as contas continuaram e, provavelmente, ele só voltará a trabalhar em agosto e receber em setembro. “Vou precisar de ajuda para poder quitar estas dívidas e me manter até lá. Quem puder ajudar com qualquer valor ficarei eternamente grato e que Deus lhe dê em dobro”.

Chave Pix - CPF  04849834906
CAIXA ECONÔMICA POUPANÇA