Maio concentra datas que enaltecem a enfermagem

No dia 12 último, foi comemorado, mundialmente, o Dia da Enfermagem e do Enfermeiro. Hoje, dia 20, é Dia Nacional do Técnico de Enfermagem

O mês de maio reúne datas que abordam e valorizam a área de enfermagem. No dia 12 último, foi comemorado, mundialmente, o Dia da Enfermagem e do Enfermeiro. Hoje, dia 20, é Dia Nacional do Técnico de Enfermagem. E, na semana entre as duas datas, é comum ocorrerem eventos destinados aos profissionais que atuam na área, que foi instituída como Semana da Enfermagem.

Na atenção primária em Saúde, Irati conta com 138 profissionais, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem, que estão diretamente na linha de frente de atendimento à Saúde nesta pandemia.
A enfermagem contribui na qualidade da assistência ao paciente, buscando sua recuperação em todos os âmbitos do cuidado. Além do bem-estar físico, oferece atendimento humanizado através do diálogo e interação com o paciente. O vínculo humano é a base na qual o paciente se sente seguro para expor necessidades pessoais, falar de suas dores e buscar apoio neste profissional.
O Município de Irati, através da Secretaria de Saúde, enaltece aqueles que tanto se empenham no cuidado diário ao próximo, reconhecendo sua atuação profissional e dedicada.
Histórico
O Dia do Enfermeiro foi escolhido em homenagem à Florence Nightingale, nascida em 12 de maio de 1820, e considerada a “mãe” da enfermagem moderna. No Brasil, a data também lembra Ana Néri, primeira enfermeira brasileira a se alistar voluntariamente em combates militares.

O Dia Internacional da Enfermagem passou a ser uma data comemorativa no Brasil em 1938, quando a data foi instituída pelo então presidente Getúlio Vargas, através do Decreto no 2.956, de 10 de agosto daquele ano.
De acordo com a OMS, os enfermeiros representam mais da metade dos profissionais de Saúde em atuação. Há 28 milhões desses profissionais, que ficam na linha de frente na luta contra pandemias e epidemias que ameaçam a saúde global.
E, em tempos de pandemia, esses profissionais, que sempre estiveram na chamada “linha de frente” dos atendimentos de Saúde, se arriscam diariamente à contaminação, para salvar o outro.