Rede Feminina faz campanha para construção de hospital para tratamento de câncer

a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Irati está iniciando uma campanha para a construção de um hospital. Foto:

a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Irati está iniciando uma campanha para a construção de um hospital. Foto: Divulgação

Irati e toda a região tiveram um grande avanço no tratamento de pacientes com câncer no final do ano passado. Após a inauguração de uma unidade avançada do Hospital Erasto Gaertner, muitas pessoas passaram a receber atendimento mais próximo a suas casas. Contudo, a procura aumenta a cada dia, principalmente pela região contar com um dos maiores índices de incidência de novos casos da doença.

Em janeiro deste ano, 100 pacientes foram atendidos na unidade avançada de Irati. No mês passado esse número passou para 366. Devido ao aumento de casos e a necessidade de ampliação nos tratamentos ofertados no município, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Irati, com apoio da comunidade, está iniciando uma campanha para a construção de um hospital para atender portadores de câncer de toda a região.

De acordo com a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Irati, Ieda Waydzik, a unidade avançada trouxe melhorias, mas é preciso o atendimento integral. Hoje, temos em Irati um ambulatório para as primeiras consultas e para quimioterapia. Mas, não temos a parte de radioterapia, nutrição, fisioterapia, entre outras que o hospital oferece, ressalta.

Ieda explica que o valor estipulado para a obra pode chegar a R$ 50 milhões. Somente o conjunto de projetos necessários custam aproximadamente R$ 380 mil. Para começar a viabilizar o valor ela explica que integrantes da Rede Feminina irão visitar todos os prefeitos da região, iniciando pelo de Irati, Jorge Derbli e pelo de Inácio Martins e presidente da Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar), Junior Benato.

Outro objetivo é buscar apoio de representantes estaduais e federais, uma vez que o aporte financeiro necessário é grande. Queremos que nos ajudem, para isso que temos políticos, que podem colaborar com viabilização de recursos para os nossos pacientes que estão precisando, expõe.

Ieda informa que Irati e Prudentópolis possuem uma das maiores incidências de novos casos de câncer no Paraná. Sabemos inclusive que há uma demanda represada de pessoas que ainda não tiveram acesso a tratamento. É preciso que a gente se prepare para fazer o atendimento dessa pessoas. O governo precisa nos ajudar a construir essa unidade, ressalta.

ÁREA DOADA

Uma área de aproximadamente 13 mil metros quadrados, localizada no bairro Riozinho, próximo a Unicentro, foi doada ao Hospital Erasto Gaertner pela família Derbli. De acordo com o empresário e prefeito de Irati, Jorge Derbli, há alguns anos, os terrenos eram para abrigar a sede da sua empresa, mas acabou mudando de ideia. Eu perdi muitos amigos que morreram de câncer. E então, eu e minha família resolvemos fazer a doação. Era um compromisso que eu tinha e iniciei um projeto na época para fazer um hospital, explica.

Na área há duas construções iniciadas pelo empresário, também disponibilizadas ao Erasto Gaertner. Quando veio a unidade avançada, técnicos conheceram a área e projeto, mas decidiram fazer algo amplo, uma vez que o local permite, diz. Nosso intuito, meu e da minha família, é ajudar que pacientes de Irati e região tenham acesso a tratamentos. Em momento algum projetor nomes, porque não precisamos disso. Acredito que em breve teremos o início da construção desse hospital, completa.

NÚMEROS

A unidade avançada do Hospital Erasto Gaertner de Irati está fazendo 70 quimioterapias mensais em pacientes. Mês passado foram 366 atendimentos. No local são realizadas as primeiras consultas de pessoas encaminhadas pelos municípios que integram a 4ª Regional de Saúde. Além de segunda e terça-feira, mais um dia para atendimentos foi incluído – a quarta-feira.

SUPORTE

O trabalho voluntário é um dos grandes suportes para a efetividade dos tratamentos a pacientes com câncer. Além da Rede Feminina de Combate ao Câncer, também o município conta com a Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati (Anapci), entidade que disponibilizou a sua sede própria para abrigar a unidade avançada do Erasto Gaertner.

Voluntárias realizam trabalhos sociais e de orientação/prevenção. O objetivo é que todos os municípios da região contem com um núcleo para prestar apoio aos pacientes.