Semana de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão mobiliza comunidade universitária

A Siepe teve 4.045 inscritos. São 219 atividades e mais de 380 palestrantes

Assessoria Unicentro

A Unicentro deu início à sétima edição da Siepe, que é a Semana de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão da Unicentro. Esse é o maior evento da universidade, que conta com o envolvimento de toda a comunidade acadêmica em uma programação que abrange todas as áreas do conhecimento. “A programação está superdiversificada e rica em termos de áreas do conhecimento, oferecendo atividades em todas essas áreas. A Siepe envolveu todos os nove setores da universidade e quase 40 departamentos. A Siepe teve 4.045 inscritos. São 219 atividades e mais de 380 palestrantes. Além disso, tivemos 1100 trabalhos aprovados para o evento”, contextualiza o coordenador geral da Siepe 2021, professor João Ruaro.

O tema geral da Semana de Integração Ensino, Pesquisa e Extensão é Conexões. Temática que foi desdobrada, pela organização, em seis enfoques: inovação e tecnologia, educação, empreendedorismo, saúde, sustentabilidade e internacionalização. Todas essas temáticas foram distribuídas ao longo da programação do evento e contempladas em seis diferentes palestras.

O “Protagonismo para novos tempos” foi título da conferência de abertura ministrada por Allan Costa, diretor de Inovação e Alianças da ISH Tecnologia, que é uma das maiores empresas de tecnologia da informação do país. “O principal recado para esses estudantes que estão iniciando agora sua trajetória profissional na universidade ou prestes a se formar é que, qualquer que seja a escolha que se faça nesse momento, ela precisa estar embasada em torno da consciência de que somos nós que somos os responsáveis por escolher trilhar um caminho empreendedor, um caminho recompensador. Somos nós, seres humanos, que, no final das contas, criamos as oportunidades, encontramos formas de aproveitá-las e geramos progresso e desenvolvimento”, defende o palestrante.

Outras duas palestras fizeram parte da programação do primeiro dia de Siepe: “O futuro da ciência, tecnologia e inovação com a inteligência artificial”, com o professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo, Osvaldo Novais de Oliveira Junior; e a conferência “Ressignificando ‘aula’ na educação presencial e on-line”, com Jorge Luis Costa, que é coordenador do projeto Universidade Federal de Ouro Preto Aberta e um dos líderes do grupo de pesquisa Tecnologias Digitais na Educação. Ao longo da semana, os setores do conhecimento e os departamentos pedagógicos também estão conduzindo atividades junto dos estudantes da universidade.

Essa variedade de programação, para o reitor da Uncientro, professor Fábio Hernandes, só é possível graças à soma de esforços da comunidade acadêmica em prol dos três pilares da universidade. “Para a Unicentro, a Siepe nada mais é do que a união de todas as forças – a união do nosso ensino com a nossa pesquisa e extensão. Isso mostra que a Unicentro está cada vez mais nesse mundo globalizado, pensando não somente em um ensino isoladamente, não somente na pesquisa e na extensão isoladamente, mas, sim, na união de tudo”.

Essa imersão na Siepe, para a pró-reitora de Ensino da Unicentro, professora Karina Beckmann, traz benefícios para complementar a formação dos estudantes de graduação da universidade. “Acredito que é um momento ímpar para nossos alunos pois eles tem a oportunidade não apenas de compartilhar seus estudos e o desenvolvimento de suas atividades acadêmicas, mas também de se inteirar das ações de toda uma comunidade universitária. O aluno terá uma melhor formação acadêmica quando puder desenvolver ações de pesquisa e extensão, de forma que essas ações venham a contribuir com suas práticas de ensino”.

O Eaic, o Eaex e o Eaen, que são, respectivamente, o Encontro Anual de Iniciação Científica, o Encontro Anual de Extensão e o Encontro Anual de Ensino, são realizados dentro da programação da Siepe, proporcionando um espaço para a apresentação de trabalhos acadêmicos para a divulgação de resultados obtidos em projetos de pesquisa, de ações voltadas à comunidade e de atividades em sala de aula.

Para a pró-reitora de Extensão e Cultura da Unicentro, professora Lucélia de Souza, essa oportunidade é essencial para o fomento de ações universitárias que impulsionam o desenvolvimento da região na qual a universidade está inserida. “No decorrer da semana com a realização dos eventos – I Eaen, XXX Eaic e XIV Eaex, a expectativa é a de que autores possam apresentar o que é desenvolvido na pesquisa, ensino e extensão, trocar experiências e contribuir para o avanço da ciência, arte, cultura, tecnologia, inovação e sociedade”.

No caso das pesquisas desenvolvidas na universidade, a Unicentro subdivide a programação na Siepe em três eventos, conforme a categoria dos projetos, sendo eles o Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC), o Encontro Anual de Iniciação Científica Júnior (EAIC-JR) e o Encontro Anual de Iniciação Científica Internacional (EAICI), que é novidade este ano. O pró-reitor de Pesquisa da Unicentro, professor Marcos Ventura Faria, acredita que a participação de alunos no desenvolvimento de pesquisas é um adicional bastante vantajoso para as futuras carreiras de profissionais formados pela universidade. “A iniciação científica permite que o estudante desenvolva habilidades muito além do que apenas receber o conhecimento, pois passa a entender sobre o processo de geração de conhecimento. A experiência adquirida na iniciação científica leva a um profissional mais bem formado, melhor preparado, bem como um cidadão mais bem preparado. Ela permite, a partir do uso do conhecimento da metodologia científica, desenvolver maior senso crítico, maior senso lógico, maior capacidade de planejamento a partir dos projetos que precisa desenvolver, e também outras habilidades, chamadas de soft skills, que são as habilidades de relacionamento, liderança, trabalhos em grupo, para gerenciar conflitos”, complementa.

No encerramento da Siepe, na sexta-feira, outras três palestras serão conduzidas: “Impactos da vacinação e das novas variantes na pandemia de Covid-19”, por Emerson Carraro e Dennis Armando Bertolini, “O que a sustentabilidade tem a ver com você?”, por Tatiana Valencia Montero e “Internacionalização e inovação: línguas, currículos e aprendizagens”, por Kyria Rebeca Finardi. As conferências da Siepe estão sendo transmitidas pelo YouTube e as apresentações de trabalho são conduzidas na plataforma Google Meet.