Em 2020, Irati vai totalizar repasse grátis de 7.000 mudas de pêssego

(Foto: Reprodução SECOM)

Ao longo dos últimos anos a Secretaria de Agricultura tem buscado melhorar a qualidade das mudas frutíferas repassadas gratuitamente aos produtores iratienses. Desde 2017, já foram distribuídas 4.000 mudas de pessegueiros. Outras 3.000 estão em processo de formação de muda na Agrovila, para repasse a partir do mês de julho. Em sua grande maioria, estas mudas receberam melhorias genéticas naturais a partir de enxertos.

O município de Irati atualmente tem área de cultivo de pêssego de 30 hectares, e 27 produtores dedicados à atividade. A produção de 2019 sofreu quebra em razão de fatores climáticos adversos, atingindo 180 toneladas, mas em anos anteriores chegou a ultrapassar 230 toneladas.

“O projeto visa fortalecer o agricultor, oferecendo a ele opção de diversificar suas culturas através da fruticultura”, explica o secretário de Agricultura, Raimundo Gnatkowski. “Aqui em Irati é o caso do pêssego, que vem se somar ao morango, à ameixa e à uva. Vamos fechar esta administração com 7.000 mudas distribuídas gratuitamente aos nossos produtores, para que ele tenha incrementos em seu faturamento”, complementa.

Melhorias através de enxertos

Irati tem vocação para a fruticultura e a prova deste potencial é a Festa do Pêssego, que já está chegando à sua 42ª edição. Em razão disso, o Município tem a preocupação em repassar mudas de qualidade para o fruticultor.

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura de Irati, Antônio Sidnei Martins, que fez mestrado em fruticultura, domina as técnicas de enxerto para buscar uma qualidade melhor de pêssego.

“Para a produção de mudas, utiliza-se o processo de borbulhia, em que é retirada uma borbulha da variedade que nos interessa, que no momento é a Copa, e a introdução dela através de um corte no porta-enxerto, ou ‘cavalo’, como também é conhecido”, explica Martins. “Após abrir a casca, o local é fechado e protegido com fita de enxertia, firmando a borbulha no interior. Em seguida é feita a quebra do porta-enxerto, que permitirá o surgimento de um novo broto. Com o desenvolvimento da planta enxertada segue-se a poda do material antigo do porta-enxerto”, detalha o engenheiro.

O processo todo leva um ano. Em julho de 2019 foi feita a semeadura dos porta-enxertos. Após a germinação e desenvolvimento da plântula, a muda foi transplantada para local definitivo. “Em julho próximo teremos a muda pronta para ser retirada e repassada ao fruticultor”, comenta Martins.

Ainda segundo ele, as variedades Copa foram definidas em função da adaptação, produtividade e qualidade do fruto. Mas este ano também haverá a novidade que já está sendo enxertada, que é a variedade de pessegueiro Sinuelo. Irati já teve produção desta variedade no passado e houve interesse de produtores em retomar o cultivo. A variedade Sinuelo é um pêssego amarelo, do tipo de mesa e solta-caroço.


Veja Também