PM age rápido e prende suspeito de feminicídio em Rio Azul

João Maria é acusado de feminicídio em Rio Azul
(Foto: Reprodução)

Após um rápido trabalho da Policia Militar, foi detido João Maria de Oliveira, suspeito da morte de Franciane Fernandes (Nane), de 34 anos, que aconteceu no último sábado (26), em Rio Azul. O corpo da mulher foi encontrado na avenida Manoel Ribas, na entrada da Vila Gembaroski com vários golpes de faca.

A Policia Militar prendeu o possível assassino no inicio da semana, mas o delegado de Rebouças, que é responsável por Rio Azul, não optou pelo flagrante liberando João Maria para responder em liberdade. Junto dele foram encontradas provas materiais e testemunhais evidenciando que ele seria o autor do crime.

Após uma ação do promotor de Justiça, Ozeas Vogler, ocorreu o pedido da prisão preventiva e sendo concedido pela juíza de direito. O suspeito de feminicídio foi novamente detido, na tarde de quarta-feira (29), por equipes da Polícia Militar.

Devido à grande materialidade que se reuniu com prova do assassinato, o promotor acionou as vias da Polícia Civil e Militar, mas foi a PM que realizou a localização da bermuda suja de sangue e também da faca usada no crime. Para o promotor, o caso ainda estava em estado de flagrante. Mediante estas situações e de posse dos Boletins de Ocorrência, da localização do cadáver e, também, da captura, o promotor solicitou a prisão em flagrante autorizado pela juíza responsável pela vara. “As diligências realizadas pela Polícia Militar apontaram fortes indícios da autoria do indivíduo capturado. O caso é de feminicídio” diz Vogler, “Ele ficará preso durante todo o processo e vai ser julgado perante o tribunal de júri desta comarca”, completou.

Segundo Ozeas, “A pena mínima para o feminicídio é de 12 anos e pode chegar a 30”. O Promotor ainda enalteceu o trabalho da PM e fez críticas ao estado que está a Delegacia de Rebouças.


Veja Também