Governo e oposição chegam a acordo por isenção previdenciária a militares estaduais com moléstias graves

Ao longo das últimas semanas, o assunto foi tema de debate com a bancada de deputados ligados às forças policiais, com a Casa Civil e com a Secretaria de Segurança Pública

ASSESSORIA

Líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado Hussein Bakri (PSD) conseguiu construir um consenso em torno do projeto de lei 66/2021, que garante isenção previdenciária aos policiais e bombeiros militares aposentados no Paraná com moléstias graves. O texto original da proposta previa o benefício para aposentadorias concedidas até 4 de dezembro de 2019.


Ao longo das últimas semanas, o assunto foi tema de debate com a bancada de deputados ligados às forças policiais, com a Casa Civil e com a Secretaria de Segurança Pública. Além disso, Bakri intermediou uma conversa com os militares que estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu e à Assembleia há várias semanas.


Dessas discussões, chegou-se a uma emenda apresentada nesta segunda-feira (28) que estende a isenção às aposentadorias concedidas até a data da publicação da lei. Além disso, ficaram assegurados os recursos para cobrir o benefício, que virão da economia gerada aos cofres estaduais com o novo plano de custeio da Paranaprevidência.