Pai é preso em Irati acusado de abuso sexual contra o filho

Ministério Público do Paraná denunciou o acusado criminalmente. Caso ocorreu em maio do ano passado, em um hospital de Curitiba

O Ministério Público do Paraná, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba, ofereceu denúncia criminal contra um homem que abusou sexualmente do filho. O crime ocorreu em 30 de maio do ano passado, enquanto a criança estava internada em um hospital da capital.

Além da ação penal, a MPPR requereu a prisão preventiva do autor. O pedido foi deferido pela Justiça, e o acusado foi preso nesta terça-feira, 8 de fevereiro, na cidade de Irati.

Conforme apurado, a vítima, então com um ano e dez meses, passava por tratamento de grave quadro de leucemia. O denunciado teria se aproveitado de um momento em que estava sozinho no quarto com o menino para cometer o abuso. O processo tramita sob sigilo.

A promotora de justiça, Tarcila Santos Teixeira, responsável pela denúncia, falou sobre o crime. “Esse caso, desse pai que abusou do seu filho em um quarto de hospital aqui em Curitiba, não é recente, contudo, depois de concluída as investigações pela Polícia Civil, esse inquérito nos foi remetido agora para análise do Ministério Público. Desde logo analisar as circunstâncias desse crime, já vislumbramos uma necessidade de um pedido de prisão preventiva desse pai, pois entendemos que há um perigo concreto na liberdade dele evidenciado, principalmente, pela forma de agir, por não ter demonstrado qualquer melindre em abusar sexualmente, em praticar violência sexual contra o filho dentro de um quarto de hospital onde a criança tratava de uma doença tão grave com a leucemia e estava em um quadro bastante desfavorável”, comenta.

Tarcilia ainda completa que analisaram o que o pai poderia fazer no ambiente familiar. “Avaliamos que esse pai agiu dessa forma, em condições tão desfavoráveis, pensamos o que seria capaz dele fazer em um ambiente familiar, onde sabemos de antemão que as circunstâncias são mais favoráveis contando com a clandestinidade que é tão comum em crimes dessa natureza, já que é um crime praticado sem testemunhas. Pelo risco, optamos por representar pela prisão preventiva, que foi imediatamente cumprida”, completa.

Fonte: https://mppr.mp.br/2022/02/24244,11/MPPR-denuncia-criminalmente-e-obtem-a-prisao-preventiva-de-homem-acusado-de-abuso-sexual-contra-o-filho-em-Curitiba.html