Irati inicia castração de cães de rua

Serviço já começou nos bairros da cidade e, até o fim de 2019 serão 200 procedimentos

Com o objetivo de controlar a população animal, tiveram início os serviços de castração de cães de rua em Irati na terça (08). Os primeiros bairros atendidos foram o Jardim das Américas e Alto da Lagoa, por apresentarem maior concentração de animais de rua.

A empresa vencedora da licitação, Fernanda Boico Macedo ME, será responsável por executar 120 procedimentos na presente etapa do projeto da Prefeitura. “Até o final de 2019 deverão ser, aproximadamente, 200 castrações”, segundo a veterinária. O município conquistou um recurso de R$ 103 mil, de emenda parlamentar, para a aquisição de um castramóvel.

COMO FUNCIONA A CASTRAÇÃO

No primeiro dia, 20 fêmeas que passaram pelo processo de esterilização, mas o contrato prevê 100, e também 20 machos. Pela licitação, os serviços exigidos são consulta de pré-operatório, deslocamento do local onde o animal reside até a clínica, e o retorno do mesmo.

A empresa deve ainda fornecer uma diária de internamento, analgésico, antibiótico, assistência para tirar qualquer dúvida do proprietário sobre o pós-operatório e, após 10 dias, deslocamento para retirar os pontos.

“Esta ação da Prefeitura, visa a redução da população dos animais de rua e, com isso, atingindo as questões ambiental e sanitária. É importante que se frise que, após a castração, o animal é devolvido à residência ou ao mesmo local de onde foi retirado. Com isso, depois do pós-operatório, o mantenedor deste animal fica responsável pelos cuidados necessários com o mesmo. Contamos com a colaboração da população, e vamos agir bairro por bairro”, destaca a secretária de Ecologia e Meio Ambiente, Magda Losinski.

O prefeito Jorge Derbli comentou que o município tinha muita preocupação de encontrar alternativas para esta situação. “A questão dos animais abandonados é um assunto de interesse e inquietação de todos. Estamos contentes por estarmos conseguindo colocar em prática o projeto de castração, pois é a melhor forma de termos o controle reprodutivo. Medidas como esta visam afetam, diretamente a saúde pública”, afirmou Derbli.

ANIMAIS DE RUA NO BRASIL

Os dados do crescimento populacional de animais abandonados são muito relevantes, pois com isso aumentam, também, as possibilidades de doenças. A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que o Brasil tem cerca de 30 milhões de animais abandonados – sendo uma média de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.