Serviço que vai salvar vidas

Nesta semana, começa a funcionar em Irati o Serviço Móvel de Urgência, o SAMU, com uma ambulância básica e outra

Nesta semana, começa a funcionar em Irati o Serviço Móvel de Urgência, o SAMU, com uma ambulância básica e outra avançada vai salvar a vida de muitas pessoas que precisam do atendimento rápido e com agilidade.

Depois de várias discussões sobre a implantação do serviço a Prefeitura optou por oferecer à população mais um atendimento médico. Com certeza vai gerar novas discussões, em relação ao custo e funcionamento, porém não podemos negar a eficiência do serviço.

No ano passado, em Arapongas, região metropolitana de Londrina, no Norte do Paraná, foram feitos mais de oito mil atendimentos pelo SAMU, de vários tipos, clínicos, pediátricos, acidentes de trânsito, entre outros. Não sabemos se todos resultaram na vida das pessoas, mas podemos afirmar que elas tiveram uma chance maior com a velocidade no atendimento.

Com um serviço integrado, toda a região tem a ganhar. Irati saiu na frente e os moradores poderão desfrutar deste serviço, tendo mais uma opção na hora em que precisa de um atendimento de urgência. A ideia inicial do sistema era que todos os municípios da Amcespar participassem, porém isto está sendo analisado pelos prefeitos.

Quando se trata de salvar vidas, nenhum custo pode ser alto, mas é claro que a administração precisa pensar em todo o serviço. Não se pode tirar de um lugar e passar para outro, ou apenas deixar funcionando, mas precariamente. Sabemos das dificuldades que a Saúde em Irati enfrenta, das reclamações que o povo tem, mas comparado a outras cidades e estados, estamos muito bem.

Todos os das vemos em noticiários de outros estados em que pessoas morrem em fila de espera no hospital, aguardando uma sala, um atendimento. E isto, ainda bem, nunca foi visto aqui. Por mais que se espera pela consulta, em casos urgentes, sabemos que os profissionais ajudam e fazem de tudo para salvar uma vida.

E para pensar no que é melhor para o povo que escolhemos nossos representantes, para que possam analisar de forma correta o uso do dinheiro público, ainda mais quando o assunto é a saúde do cidadão. Foram mais de dois anos na discussão em Irati de um serviço essencial.

O custo não pode ser um empecilho quando se trata de salvar uma vida, é preciso que tudo seja feito com cautela, como vimos na região, foi estudado, alguns municípios ainda estão analisando, teremos ajuda dos demais governos, e isso colabora para a implantação do sistema.

A eficiência do serviço nunca foi discutida, apenas os gastos, mas não podemos negar que o povo precisa. Todos merecem uma chance maior quando precisarem de um atendimento de urgência.