1º Encontro Regional de Enfermagem reúne mais de 200 profissionais

Evento, que aconteceu em Irati, discutiu diversos temas importantes para o setor, principalmente sobre o piso salarial

Jaqueline Lopes, com reportagem de Nilton Pabis

Aconteceu em Irati, na sexta-feira (29), o Primeiro Encontro Regional de Fortalecimento da Enfermagem e foi um sucesso de público. Mais de 200 profissionais compareceram e mostraram a força da classe na luta pelos direitos. Foram representantes de todas as cidades da regional de saúde participar. A organização do evento inédito na região foi feita pela Secretaria de Saúde de Rio Azul.
O encontro discutiu sobre a questão do piso salarial, fortalecimento da enfermagem, união da classe, carga horária, aposentadoria, melhoras condições de trabalho, entre outros temas do setor. Os palestrantes da noite foram o enfermeiro de Irati Agostinho Basso e a deputada federal Leandre Dal Ponte. Também teve a participação da presidente do Conselho Regional de Enfernagem (Coren-Pr).
Para a secretária de Saúde de Rio Azul, Cristiana Schvaidak, foi um desafio organizar um evento para a enfermagem, mas conseguiu reunir um grande número de pessoas que entenderam a importância do encontro. “Entendemos que a luta não termina aqui. A gente sabe que o caminho é longo, mas precisamos de apoio e fortalecimento, todo esse trâmite do piso salarial, só aconteceu pelo movimento e mobilização por todo o país da classe. Então, não podemos ficar parados”, comenta.
Rita Frans, presidente do Coren, comenta que o evento é de extrema importante, pois mostra a união dos profissionais, de acordo com ela, hoje, são 121 mil inscritos na profissão no estado, e no evento comemoraram a vitória da pandemia e a mobilização em todo o Brasil pela sansão do PL do piso salarial. “O evento mostra a força dos profissionais de enfermagem do Paraná”, disse.

” A luta não termina aqui. A gente sabe que o caminho é longo, mas precisamos de apoio e fortalecimento”

Cristiana Schvaidak


No evento, a deputada federal, Leandre Dal Ponte, palestrou sobre a situação da lei do piso salarial, e o evento foi importante para mostrar essa mobilização da enfermagem na busca por direitos.
“A mobilização precisa continuar até que a gente tenha a garantia da sanção presidencial, assim como a fonte de custeio, porque se torna bastante difícil para os municípios que terão que fazer essa reposição, assim como os hospitais filantrópicos. Nós, do Congresso, já fizemos o apontamento dos impactos que isso terá, mas também já apontamos quais seriam as possíveis fontes de financiamento que podem absorver esse custo a mais. Embora tenha um custo é justo e merecido aos profissionais da saúde”, disse Leandre.
Diante de toda a mobilização da classe, na quinta-feira (04), o presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou a lei que determina o piso salarial nacional no valor de R$ 4.750 para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. A emenda foi aprovada pela Câmara dos Deputados em primeiro turno em meados de julho, por 425 votos favoráveis a 11 contrários. No segundo turno foram 473 a 9.a
O evento também teve a participação do prefeito de Rio Azul Leandro Jasinski; da prefeita de Fernandes Pinheiro e presidente do Cis/Amcespar, Cleonice Schuck; prefeito de Inácio Martins e presidente da Amcespar, Junior Benato; vice-prefeita de Irati Ieda Waidyzik; diretor da Regional de Saúde Walter Trevisan.