APAEs comemoram a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla

Tema deste ano é: “O protagonismo empodera e concretiza a inclusão social”

Em um ano atípico devido ao novo coronavírus, as comemorações tiveram de ser adaptadas no cronograma que estava previsto pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) para celebrar a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que vai do dia 21 ao dia 28 de agosto. Assim, as APAEs se organizaram para transmitir, virtualmente, o tema deste ano, que é “O protagonismo empodera e concretiza a inclusão social”.

Noeli Elisabeth Filus, que responde pela Secretaria de Assistência Social de Fernandes Pinheiro, explicou um pouco do histórico da Semana do Excepcional que iniciou em 1964, com intuito de dar uma visão diferente a respeito da pessoa com deficiência. “No ano de 2017, o deputado Eduardo Barbosa de Minas Gerais criou e teve o projeto de lei aprovado, então a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla passou a ser uma lei e conquistou seu espaço”, disse Noeli.

O objetivo principal é atingir a sociedade promovendo o conhecimento sobre as deficiências e mostrar que estas pessoas podem ter uma vida praticamente normal. “Batalhamos também pelas políticas públicas sociais e de financiamento, para que receba investimentos, assim como, as outras áreas da educação. O tema de cada ano é repassado pela Federação das APAEs, e o deste ano mostra que o empoderamento e a inclusão devem acontecer, dentro da família, da comunidade, das escolas e todos de modo geral”, completa Noeli.

A atual diretora da escola Andrea Cristina Cabral, da APAE de Fernandes Pinheiro, Rozilda Aparecida Ferreira, fala sobre o cronograma de atividades desenvolvidas. “Iniciamos com a mensagem do embaixador das APAEs, que é o cantor Daniel e a homenagem dos professores aos alunos; na segunda-feira (24), fizemos slides dos alunos, mostrando a sociedade que eles vão além daquilo que as pessoas conseguem enxergar, e tivemos a benção do padre e uma palavra do pastor; na terça-feira (25), fizemos uma palestra falando do trabalho técnico; na quarta-feira (26), publicamos a contação de história, chamada “Todos juntos”, que mostra que nossa está cheia protagonistas; na quinta-feira (27), tem brincadeiras e gincanas, além de depoimentos de mães, falando da experiência na pandemia; por fim, na sexta-feira (28), uma mensagem da presidente da APAE e uma minha, enquanto diretora, e vamos entregar brinquedos e alimentos nas casas dos alunos”, relata a diretora. Todo o cronograma foi desenvolvido nas redes sociais das APAEs, alcançando os alunos, familiares e público em geral pelo Face book e WhatsApp.

A vice-diretora da Escola José Duda Júnior, Nadicler dos Santos de Souza, também explanou o cronograma da APAE de Irati, que em anos letivos normais, todas as APAEs se organizam fazendo passeios, lanches diferenciados, festivais, mas que neste ano, devido à pandemia tudo teve que ser adaptado. “No dia 21 iniciamos com os representantes prestando homenagens aos alunos, com o hino das APAEs; na segunda-feira (24), além da mensagem do embaixador fizemos relatos de experiência dos professores de Educação Física e Artes, pois temos alunos campeões brasileiros dentro da nossa escola; na terça-feira (25), o Dr. Ladislao Obrzut Neto fez uma fala sobre os cuidados com a saúde; na quarta-feira (26), o Denis que é assistente social explicou sobre a proteção das pessoas com deficiência e suas famílias; na quinta-feira (27), os pais prestam depoimentos da experiência na pandemia com os filhos, assim como depoimentos de alunos e de defensores; e na sexta-feira (28), faremos o encerramento com o reverendo Daniel Ricardo Maron, da igreja Evangélica Luterana e um vídeo dos funcionários mostrando a saudade que estamos dos alunos”, disse Nadicler.

Thais Salvado Tartarotti, que é assistente social da APAE de Irati, conta que dentro da área as famílias estão sendo orientadas, em diversas questões, como por exemplo, o auxílio emergencial. “Em todas as APAEs são trabalhadas três áreas, que é a Saúde, Educação e Assistência Social, nesta última está sendo realizado algumas visitas em famílias que realmente precisam de atendimento. Estamos fora do contato social, por questão de saúde, mas buscamos de outras formas passar este protagonismo a eles”, afirma Thais.