Casal responsável pela morte do jovem de 23 anos é preso em Rebouças

Ambos confessaram o crime que aconteceu domingo (12)

Karina Ludvichak

O delegado da 41ª Delegacia Regional de Polícia de Irati, Paulo Ribeiro, falou sobre o crime que aconteceu na noite de (12), em que duas pessoas foram atingidas por disparos de arma de fogo. O caso aconteceu na Rua Adari Fernando Visinon, no Bairro Fósforo por volta das 19h45. As vítimas foram Rafael Resseler de Oliveira de 23 anos e seu pai de 54 anos. Os dois foram socorridos e encaminhados para o Hospital Santa Casa de Irati, mas Rafael não resistiu aos ferimentos e faleceu. O pai do jovem permanece internado em estado grave na UTI.

A Policia Militar fez o primeiro levantamento e identificou o veículo utilizado pelo autor dos disparos. O casal responsável pelo crime foi abordado na cidade de Rebouças, preso em flagrante, e autuado por homicídio qualificado, homicídio tentado e pelo porte ilegal de arma de fogo, pois alegam que a arma não pertence a nenhum dos dois, o que possivelmente envolveria uma terceira pessoa. Com a prisão preventiva do casal decretada, as investigações continuam. Segundo Ribeiro, o casal foi interrogado pelo delegado plantonista e confessaram o crime, alegando que haviam sido agredidos pelas vítimas, então, o homem não teve outra reação a não ser efetuar os disparos. O laudo das investigações ainda não foi concluído.

As vítimas e os autores do crime já se conheciam, e haviam tido um desentendimento anteriormente em clube da cidade, mas não houve nenhum tipo de agressão no primeiro momento. O delegado explica que se as investigações concluírem que o crime foi intencional, se eles forem condenados poderão responder por três tipos de crime “dois homicídios, um na forma consumada, que é a morte do jovem, podendo pegar pena de seis a 20 anos. Se assim for concluído as investigações, evidentemente. E outro na forma tentada, que também é de seis a 20 anos, com uma redução na pena. Além do crime de porte ilegal de arma de fogo, com pena máxima de quatro anos de prisão”, disse.

Câmeras de segurança de uma residência que fica em frente ao local do crime, gravaram o momento exato em que a discussão teve início, até os disparos. Além do casal e das vítimas, haviam mais duas pessoas no local. No vídeo, é possível ver Rafael e seu pai agredindo o autor dos disparos, que já estava com a arma de fogo em mãos. O homem atirou primeiro em Rafael, e em seguida no pai dele. Uma terceira pessoa tenta tirar a arma das mãos do homem, após isso, o homem entra no carro e foge do local com sua companheira.

Ainda segundo o delegado, o casal responsável pelo crime possui um relacionamento afetivo, e o vídeo confirma parte das declarações feitas em depoimento por eles. As investigações estão na segunda fase, a apuração consiste em entender a motivação do crime, e a origem da arma de fogo. Paulo diz, ainda, que por se tratar de investigados presos, eles têm um prazo menor para concluir as investigações, que deve ser concluía em no máximo 10 dias. Mas caso não seja possível neste prazo, será instaurado um novo inquérito policial para apurar mais detalhes, caso falte na primeira investigação.