Reunião debate rota turística em Teixeira Soares

Na ocasião, foi discutido sobre a rota do turismo na região e o apoio de comerciantes a esse segmento. Nos últimos anos, foi investido em turismo no município, a Gruta, por exemplo, é um de seus principais atrativos e a primeira parte da reforma do local já foi

Foi realizada em Teixeira Soares, na semana passada, uma reunião com membros da Agência de Desenvolvimento das Regiões Sul e Centro Sul do Estado do Paraná (Adecsul) para debater pontos turísticos em Teixeira Soares e sensibilizar empresários locais em relação ao apoio turístico local. Na ocasião, também foi entregue um certificado do Município e do Conselho de Turismo de Teixeira Soares do Ministério do Turismo a Prefeita Interina, Juliana Belinoski.

Além de membros da Adecsul, também estiveram presentes na reunião o Diretor de Cultura, Turismo e Patrimônio Histórico, Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Teixeira Soares (ACETS) Cristian Mary H. Bueno e a Diretora Regional de Turismo da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro Sul do Paraná (Cacesul).

As visitas também ocorreram em cidades vizinhas, e o intuito é trabalhar em cima da criação da rota do turismo na região. “Eles estão fazendo esse trabalho junto ao Governo do Estado e como nós somos filiados, eles querem que nosso município crie um conselho de turismo para que tenha um plano de ação, tendo isso, abre-se portas para financiamentos e cursos”, explica o Diretor de Cultura, Turismo e Patrimônio Histórico Ricardo Alexandre Basso.

A proposta conta com o apoio da Associação Comercial e para a Presidente da ACETS, Cristian Hilgemberg, uma rota de turismo na região trará retorno financeiro e crescimento econômico para a cidade. “Apoiando os pequenos empreendedores, os auxiliando na formalização e ofertando cursos para assim nosso município ter um maior desenvolvimento e geração de rendas”, pontua.

ROTA DO TURISMO

Apesar do Brasil ter o “sol e praia” como a principal atividade turística, a busca por espaços naturais, modelo aprovado por países europeus como Itália e Alemanha, vem crescendo nos últimos anos e o turismo rural está ganhando espaço no país. Outro exemplo é o boom do turismo “country”, modelo estadunidense com shows e rodeios, comum no Brasil e também em Teixeira Soares, que tem a ExpoTexas.

Esse segmento é uma atividade econômica que valoriza o espaço. “Com o investimento no turismo de nossa região, os municípios com certeza sentirão impacto em vários segmentos, mas em especial na economia, pois teremos turistas gastando em nosso comércio, dinheiro que normalmente não circularia”, explica a Presidente da ACETS.

A procura por espaços naturais e gastronomia local, proveniente da agricultura familiar, o turismo rural, tem despertado o interesse de turistas e até mesmo de moradores locais por conhecer a sua terra. Além do potencial para explorar o turismo de experiencia e o turismo rural, o município é rico em cultura e história.

A cidade se desenvolveu a partir da linha do trem e inclui-se também na rota do turismo prédios históricos como a Igreja Matriz e a Estação Ferroviária. Neste meio também é possível explorar a territorialidade, o espaço geográfico através de relações sociais de crenças, comportamentos, valores, costumes, tradição e história.

INVESTIMENTOS

A rota do turismo é proposta do governo Lula Thomaz (PSD) e Juliana Belinoski (PSL) durante a campanha eleitoral em 2020 e os investimentos para fomentar o turismo na região vêm crescendo nos últimos anos. O Recanto Ecológico Celso Colesel (Gruta) é um dos principais pontos turísticos do município e recebeu recursos para restauro do local. “A Gruta é o ponto chave da rota do turismo, já foi feita a parte das churrasqueiras e a próxima etapa é a restauração dos santos e a organização do local”, explica Basso.

Outro investimento é a estrada que liga a cidade até o local, e já tem 90% da obra concluída. Ao todo, foram 2.846,00 metros de pavimentação e um investimento de R$ 4.676.759,04, destes, R$ 4.442.921,09 foi recurso através da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná (SEIL) e R$ 233.837,95 de contrapartida do município.

Esse investimento impacta “não somente ao turismo, mas ao produtor rural, encurtando distâncias para uma das principais rodovias do Paraná, a BR-277, estando pavimentado haverá maior trafegabilidade, acelerando o desenvolvimento e fomentando turismo e a economia”, pontua Juliana Belinoski. A próxima etapa é a construção de uma nova ponte, que será investido R$ 440.295,40, também através da SEIL, sendo R$ 336.829,95 de contrapartida do município e R$ 103.469,45 pela SEIL.