Uso da máscara passa a ser facultativo em Irati, Inácio Martins e Imbituva a partir de sexta (11)

Medida foi anunciada pelos prefeitos e começa a valer a partir da 00h

Jaqueline Lopes

O dia 11 de março de 2022, nesta sexta-feira, a partir da 00h, será marcado pela retirada da obrigatoriedade de máscara em Irati, Inácio Martins e Imbituva. O anúncio foi feito nesta quinta (10) pelos prefeitos e, agora, passa a ser facultativa a utilização, em ambientes abertos e fechados. Os municípios são os primeiros do Paraná a decretar como facultativo o uso do item.
Desta forma, a população não será mais obrigada a usar a máscara, e fica a critério individual. Assim como dos estabelecimentos comerciais e empresas, que tem autonomia para decidir se funcionários e clientes precisarão ficar de máscara. Outro quesito é no transporte público, não será obrigatório, poderá escolher como proceder. O que permanece é que todos os locais devem disponibilizar o álcool gel.
Esta medida foi tomadas devido à baixa de casos da Covid-19 e o avanço da vacinação nos municípios, na região, no estado e no Brasil. Irati, por exemplo, no dia 22 de janeiro teve 330 casos confirmados em um dia, no último dia 9, 18 foram registrados. Até quinta-feira (10), 70 pessoas estavam com a doença, em isolamento, com duas pessoas internadas e três na UTI. Já a população vacinada é de 93% com a primeira dose.
Além disso, a forma correta do uso da máscara não acontecia, visto que o protocolo do Ministério da Saúde informa que é necessário trocar a cada três horas. A utilização do item foi necessária durante a pandemia e ajudou a controlar, ainda, teve diminuição do número de verminose, infecções gastrointestinais, no número internamentos por asma, pneumonia, entre outros. “Foi fundamental, agora, devido à vacina, deixaremos de usá-la, não é mais obrigado”. comenta o enfermeiro e coordenador do COEF de Irati, Agostinho Basso.

“Não é porque vamos tirar a máscara que acabou a Covid. Os cuidados continuam”. – Jussara Kublinski Hassen, sec. de Saúde de Irati


Os municípios têm um novo decreto, e todos começam a valer no mesmo dia. Em Irati, o documento vale por 30 dias, já em Inácio Martins será por tempo indeterminado. As administrações irão acompanhar os dados da pandemia e analisar, caso haja alguma piora no quadro, principalmente nos internamentos, farão novas medidas para o enfrentamento da doença. “Analisando os números do caminhar da pandemia, estamos facultando o uso da máscara, mas pode utilizar se quiser, agora é momento de tranquilizar”, enfatiza Basso.

ESCOLAS


Uma das maiores dúvidas sobre a utilização da máscara é nas escolas. O coordenador do COEF explica que também será facultativo na parte interna e externa, os pais são responsáveis e podem optar por mandar a criança com o utensílio. O decreto faculta a utilização. Em escolas particulares, o proprietário decidirá pelo uso ou não da máscara.

REGIÃO DA AMCESPAR


Os demais municípios da Amcespar ainda irão aguardar uma posição do Governo do Estado. Prefeitos e representantes das cidades da região estiveram presentes em uma reunião na Associação e discutiram sobre a possibilidade de tornar facultativa, a nível regional. O presidente da Amcespar, Junior Benato, explica que existe “o entendimento consolidado do Supremo Tribunal Federal no sentido de que os Municípios possuem competência concorrente com a União e os respectivos Estados, na edição de normas de saúde e de controle da pandemia, de acordo com a realidade local”, disse.
Benato ainda enfatiza que este é o momento de fazer a retirada da obrigatoriedade. “Nós precisamos encarar a realidade, estamos em outra fase, os municípios do Centro-Sul deram exemplo para o estado, sempre estivemos com os baixos índices de contaminação. Nós temos competência concorrente com a União e Estado. Claro que a Amcespar respeita a particularidade de cada município, nem todos vão tomar a mesma iniciativa”, comenta o presidente.
De acordo com os dados da 4ª Regional de Saúde, os números de casos estão diminuindo. No 1º dia de fevereiro, foram registrados 396 casos, e o mês terminou com 71 novas contaminações, também em um dia. Até a última atualização, dia 9 de março, os nove municípios da regional registraram nove casos novos da doença.
Cada município apresentou a justificativa sobre o uso da máscara. Ainda, Mallet aguarda posicionamento do Comitê. Prudentópolis segue com a obrigatoriedade, porém não conseguimos contato com o prefeito Osnei Stadler. A Prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, está em viagem e até o fechamento da edição não retornou.

PARANÁ


O governador Carlos Massa Ratinho Junior enviou à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) um Projeto de Lei que prevê flexibilizar a obrigatoriedade de utilização de máscara em todo o Estado, e expõe os números de vacinação e baixo índice de ocupação em leitos hospitalares destinados à Covid-19 como justificativa. A discussão e votação sobre o tema na Alep acontecem na próxima semana.

IRATI – Facultativo o uso da máscara

“Para nós, é uma notícia boa, estamos fazendo isso se baseando em números de contaminação, de pessoas internadas, e tomamos essa decisão em conjunto. Irati está combatendo a Covid, fez as medidas, nunca me arrependi das que fiz, e todas foram feitas para defender e dar segurança à saúde da população. Nós fizemos a nossa parte, e hoje estamos liberando a obrigatoriedade do uso da máscara”.
Jorge Derbli

Rio Azul – Permanece a obrigatoriedade – aguarda decreto estadual

“Vamos aguardar o projeto que o governador mandou para a Assembleia, que vai dispensar o uso da máscara no Paraná inteiro, e nós vamos seguir também, porém só após o novo decreto estadual”.
Leandro Jasinski

Inácio Martins – Facultativo o uso da máscara


“Esta semana não tivemos nenhum caso positivado no município. Quando precisou fechar tudo foi no momento certo, quando foi necessário flexibilizar também fizemos, agora é a vez da máscara. Neste momento, temos que enfrentar a realidade, o uso de máscara passa a ser facultativo”.
Junior Benato

Guamiranga – Será facultativo a partir de segunda-feira (14)

“O uso de máscara ficará, na próxima segunda-feira (14), de forma facultativa. O Governo do estado fará a liberação desse uso, e fica a critério de cada município, de cada prefeito fazer um decreto para liberar ou não de forma facultativa. É um avanço, aos poucos vai mostrando que a vacina é eficaz e que os casos da Covid estão diminuindo”.
Marcelo Leite

Rebouças – Permanece a obrigatoriedade – aguarda decreto estadual

“Fizemos uma reunião com a vigilância municipal e o encaminhamento foi por aguardar mais um pouco, especialmente devido a Lei Estadual, contudo, é quase unanimidade que logo dará pra tornar facultativo o uso da máscara. Mas, por enquanto, segue a obrigatoriedade de uso, especialmente em locais fechados”.
Luiz Zak

Teixeira Soares – Permanece a obrigatoriedade – aguarda decreto estadual

“Debatemos sobre este assunto e mantemos a obrigatoriedade da máscara, optamos por esperar o Governo do Estado. Em alguns pronunciamentos do governador, dia 17 deste mês deve acontecer um novo decreto. Em concordância, ainda é obrigatória em Teixeria Soares. Sabemos da necessidade de novos dias, de mudanças, e esperamos ansiosos para que o estado se posicione”.
Lula Thomaz

Imbituva – Facultativo o uso da máscara

“Fizemos um decreto flexibilizando o uso de máscaras no município. Essa medida vem de encontro ao anseio de grande parte da população, que já vê a diminuição da gravidade da pandemia. Nós temos muitos motivos para que isso aconteça. Iremos, junto com o pessoal da Vigilância Sanitária, formalizar, deixando a população a vontade. O uso obrigatório, por enquanto, será apenas para o pessoal da saúde e para os demais,fica a critério de cada um”.
Celso Kubaski