Bolsonaro em Ponta Grossa

Confira mais um Papo Confidencial

A vinda de Bolsonaro aos Campos Gerais, com agenda na sexta (05) e sábado (06), não foi nada espetacular. Evento extremamente político e mesmo com o lançamento da Maltaria Campos Gerais, que será a maior maltaria da América Latina e composta por seis cooperativas, não foi um super evento. Poucos prefeitos participaram e o que realmente chamou a atenção foi a motociata no sábado (06). O que parece, inclusive, é que toda a agenda foi realizada apenas para proporcionar o evento do sábado. Embora estivessem presentes deputados como Evandro Roman, Pedro Lupion, Sergio Guerra e outros, quem ganhou atenção foi o líder do Governo, Ricardo Barros (PP), do qual Bolsonaro insinuou que pode ser correligionário ao filiar-se ao PP. Outra que teve muita atenção foi Aline Sleut, que convidou Bolsonaro para a agenda.

Vídeo: Divulgação

Estranho

O fato que chamou a atenção foi a ausência do governador Ratinho Junior e de todos os que orbitam em sua volta. Nem mesmo os irmãos Sandro Alex e Marcelo Rangel estiveram no evento. É de praxe que o líder do Estado cicerone o líder maior da nação. Nenhuma mensagem foi dada justificando a ausência do governador. Apenas o secretário de segurança do estado se fez presente, mas não conseguiu representar o governador. Fica a dúvida, por que Ratinho, que estava tão próximo ao Bolsonaro, mostrou outra movimentação?

Foto: José Aldinan/Diário dos Campos


Discurso Contrário

O Presidente Bolsonaro, em seu discurso, falou da alta de combustível e mais uma vez jogou a culpa nos governadores de modo geral. Falou do custo da Petrobras, de que a empresa deve ser fatiada e vendida, mas disse que a culpa do preço alto do combustível é em partes do ICMS, imposto cobrado e que tem taxa estipulada pelo governo do estado. Se os estados baixarem significativamente, a maquina do estado para ou sofre um grande retrocesso. Esta fala de Bolsonaro vai contra sua própria base, uma vez que Ratinho poderia apoia-lo nas próximas eleições.


Extraordinária
O presidente da câmara de vereadores de Irati, vereador Helio de Mello, convocou sessão extraordinária para esta segunda (08), para votar o projeto de lei que autoriza o executivo a contrair um empréstimo de R$ 30 milhões. O recurso será investido em pavimentação e também em habitação. A matéria será analisada em primeira votação hoje na Sessão Extraordinária e deverá entrar para apreciação, em segunda votação, na Sessão Ordinária de amanhã (9).


Carros Antigos

O evento que reuniu mais de 350 veículos antigos em Irati superou as expectativas da organização. Mostra que com o relaxamento das medidas de combate ao covid, permite que aos poucos os grande eventos voltem a acontecer. O prefeito Jorge Derbli, novamente com sua estrela, espantou a chuva proporcionando um grande evento à população, trazendo veículos de vários municípios do estado. A prefeitura atendeu a provocação de quem gosta de veículos e trouxe um evento que não será único.

Na pressão

Uma reunião com várias lideranças aconteceu na sexta-feira (05), na prefeitura de Irati, para tentar encontrar uma saída para o caso das demandas das consultas do Erasto de Irati. Contou coma presença da presidente do CIS, prefeita Cleonice Schuck, o presidente da Amcespar, Junior Benato, o presidente da Câmara, Helio de Mello, o chefe da 4ª Regional de Saúde e a deputada Leandre, além, é claro, do Prefeito Jorge Derbli. A decisão foi para que todos os prefeitos se mobilizem, no sentido de pressionar o secretário Beto Preto a tomar uma decisão urgente para o bom e rápido atendimento da população.