Misofonia, hiperacusia e zumbido são sintomas que podem ser tratados?

Esse desconforto pode causar estresse, ansiedade, raiva e agitação

Dr. Bruno L. Alencar
Otorrinolaringologista
CRM 18299 RQE 13511

Todos esses sintomas trazem grande desconforto emocional aos pacientes além de impactar na qualidade de sono e do dia a dia.
Quem tem misofonia tem a sensação de ter um ouvido supersensível e um enorme desconforto a sons cotidianos como alguém mastigando ou uma gota de água caindo da torneira, o que pode levar a irritabilidade, medo ou pânico. E não, isso não é frescura, tão pouco controlável. Independe do seu cansaço ou humor, também conhecida como Síndrome de Sensibilidade Seletiva a Sons (S4), esses sons do dia a dia podem liberar adrenalina, e incluir sintomas como taquicardia, tensão muscular e respiração acelerada.
O incomodo ou intolerância a sons também é relatado em pacientes com hipersensibilidade auditiva, conhecida como hiperacusia. Neste caso não são sons específicos que incomodam, mas sim o volume. Todos os sons podem estar presentes desde que estejam suaves.
O exame de pesquisa de limiar de desconforto é um diferencial entre os dois casos. Nos pacientes com misofonia o resultado tende a ser normal, já em pacientes com hiperacusia o limiar de desconforto apresenta alteração.
Zumbido é um som que o paciente escuta, mas ninguém que está em volta pode ouvir. Muitas vezes traz desconforto e pode tirar o sono. Relacionado a perda auditiva, na maioria das vezes, é um sintoma que indica que algo está errado. Para saber se a causa do zumbido é perda auditiva, alteração metabólica ou outra é necessária avaliação médica, avaliação audiológica e outros exames que o médico possa achar complementar como exames metabólicos por exemplo. Existem muitas causas descritas para o zumbido.
Diferentemente do zumbido, que normalmente está associado a presença de perda auditiva, quem tem misofonia e hiperacusia pode perceber presença de zumbido, mas não necessariamente apresentar perda de audição.
O diagnóstico e avaliação da hiperacusia, zumbido e misofonia dependem de uma avaliação médica e audiológica. Alguns destes testes são realizados no CADI-otorrino, entre eles audiometria de alta frequência, pesquisa de limiar de desconforto, inibição residual, emissões otoacústicas e acufenometria. Nos casos de zumbido também pode ser solicitado o exame otoneurológico.
Muitos pacientes com misofonia e hiperacusia fazem uso de protetor auditivo para ruído, mas embora pareça adequado, o uso é contraindicado. Em muitos casos o tratamento indicado pelo médico otorrinolaringologista é a terapia sonora, com uso de gerador de som, realizada por um fonoaudiólogo.
Você deve estar se perguntando se zumbido, misofonia ou a hipersensibilidade tem cura.
Agora que você já sabe o que é misofonia, zumbido e hiperacusia, acredite, há muito o que fazer para lhe trazer conforto. O tratamento deve ter início após avaliação médica e audiológica buscando assim o melhor para cada caso.