Audiência pública sobre concessão da Flona de Irati acontece nesta quarta-feira

Deputada Leandre convoca os habitantes da região da Amcespar a participar do debate, que será transmitido pela internet

Acontece nesta quarta-feira (23) a audiência pública que vai debater a proposta de edital de concessão florestal da FLONA (Floresta Nacional) de Irati. O evento será virtual, devido à pandemia da Covid-19, e acontecerá das 9h às 12h.. Todos os interessados podem participar, através da plataforma Google Meet.

No ano passado, depois de muita luta da deputada Leandre, a Flona de Irati foi qualificada para fazer parte do PPI do Governo Federal, com finalidade de concessão florestal. Assim, é possível fazer o processo de substituição das espécies exóticas, como o Pinnus por exemplo, por formações florestais compostas de espécies nativas, como a Araucária.

O edital de concessão fica em consulta pública até o dia 27 de março. Segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a licitação está prevista para ocorrer no terceiro trimestre de 2022.

Estas são as primeiras concessões florestais da Região Sul do Brasil. Os estudos técnicos e econômicos foram conduzidos por consultorias especializadas contratadas e lideradas pelo BNDES.

Desenvolvimento da Amcespar

No dia 27 de janeiro, a deputada Leandre participou de uma reunião no Serviço Florestal Brasileiro, em Brasília, para debater possibilidades de reverter a exploração da floresta em benefícios econômicos e sociais e desenvolvimento econômico para a região da Associação dos Municípios Centro do Sul do Paraná (Amcespar).

“Por isso, convocamos a população regional para participar dessa audiência pública. É importante que o manejo das espécies que não são nativas da região, e que inclusive oferecem risco de incêndio na Flona, possa ser convertido em desenvolvimento regional, gerando emprego e renda para a região de Irati e dos municípios da Amcespar”, pontuou a deputada.

O projeto

O projeto de concessão das Flonas do Sul faz parte de uma parceria entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio do SFB, e o BNDES para a prática do manejo florestal e silvicultura de espécies nativas para exploração de produtos madeireiros, não madeireiros e serviços nas três Florestas Nacionais.