Cães farejadores aprendem a detectar o coronavírus pelo cheiro

Entretanto, os cães farejadores não podem ser quaisquer cães

É uma teoria muito comum de que o cachorro é o melhor amigo do mundo, afinal de contas, o animal de estimação se faz presente em diversos momentos da vida pessoal e profissional. Agora, treinadores desenvolveram técnicas para ensinar uma matilha de cães farejadores a sentirem o cheiro do coronavírus.

Uma equipe de pesquisadores da Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia trabalhou para determinar se os cães também poderiam ser treinados para encontrar infecções. O estudo mostrou que o vírus da Covid-19 tem um odor que cães treinados podem identificar na urina e na saliva.

Em fase de testes, se os cães pudessem detectar o coronavírus com precisão nas roupas, eles também poderiam patrulhar locais como aeroportos e estádios para farejar o vírus em locais públicos. “Nossa grande questão é: podemos traduzir isso em um uso operacional?” disse Cynthia Otto, autora do estudo e diretora do Centro de Trabalho para Cães da Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia. 

Com um olfato considerado 1.000 a 10.000 vezes melhor do que o humano, os cães farejadores fazem vários tipos de trabalho. Por exemplo, eles podem farejar os primeiros sinais da doença de Parkinson, diabetes, tipos de câncer, ataques epiléticos iminentes, malária e entre outras doenças.

Os animais ajudam as equipes de busca e resgate em operações militares e desastres naturais. Com isso, os pesquisadores começaram a tentar treinar os cães para farejar o coronavírus em amostras de urina e saliva em 2020. Já em novembro, começaram a treinar os cães farejadores para fazer isso com suor. 

O processo se inicia apresentando aos cães amostras positivas e, em seguida, recompensando-os com guloseimas. Depois que os cães farejadores aprenderem a associar o cheiro do vírus a uma experiência prazerosa, eles estarão prontos para iniciar os testes oficiais.

Os pesquisadores colocam uma série de camisetas suadas e distratores – roupas limpas, materiais de transporte ou álcool – tudo dentro de latas cobertas de malha nas extremidades de uma roda de metal de oito raios. Apenas uma lata conterá uma camiseta usada por uma pessoa com teste positivo para coronavírus dentro de 48 horas após o uso. Os cães sabem andar ao redor da roda até detectar a amostra positiva. 

Os cães farejadores puderam encontrar o vírus com 96% de precisão, diz Otto. Pois eles podem detectar o coronavírus cheirando seus compostos orgânicos voláteis, os produtos químicos excretados por meio de produtos residuais, como urina, saliva e suor, à medida que as células humanas se metabolizam.

Entretanto, os cães farejadores não podem ser quaisquer cães.

 

Muitas pessoas estão entusiasmadas em ter cães detectores de coronavírus”, diz Otto.