Bairros de Irati
Bairro da Lagoa

As carroças e cavaleiros avistavam uma linda lagoa e o armazém do Antônio Borazo. Ali paravam para dar água aos cavalos e se alimentar no comércio daquela construção em madeiras. Dessa lagoa surgiu o nome do bairro. Hoje já não mais existe. Situava-se no encontro da rua Antônio Borazo, com avenida Noé Rebesco, em frente a rotatória da estrada que leva à Inácio Martins

Na época, o local era tomado por potreiros e capoeiras. Aliás, um fato interessante é que nesse mesmo local situa-se o divisor de águas de duas grandes bacias hidrográficas do Paraná, a do Rio Iguaçu e do Rio Tibagi. Está aí a origem do nome do bairro.

Pioneiro do local foi o senhor Caetano Zarpellon. Nasceu em um navio que vinha da Itália para o Brasil, em 1877. Construiu, no bairro Lagoa, uma das primeiras casas feitas em alvenaria de tijolos de Irati. Caetano construiu uma olaria, no bairro. Forneceu tijolos para as construções do Colégio São Vicente, Igreja Nossa Senhora da Luz e Hospital São Vicente de Paula.

Conta Jerson Rebesco que da Lagoa saiu o primeiro motorista de Irati, que foi José Galicioli, genro de Caetano Zarpellon. Aliás, o primeiro carro da cidade pertenceu à Caetano, adquirido em 1919. Caetano foi camarista e presidente do legislativo iratiense, no período de 1916-1917. Galicioli foi prefeito de Irati de 1947 a 1951.

Caetano Zarpellon possuía uma serraria a vapor. Esse cidadão comercializou muita madeira com o grupo industrial Matarazzo, de São Paulo. “As Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo, com sede na cidade de São Paulo, foram o maior grupo empresarial da América Latina. ” (Wilkipédia)

Outro cidadão empreendedor no bairro foi Bernardo Rebesco. Nasceu no bairro Lagoa em 26/09/1926. Fundou a Serraria Nossa Senhora da Luz em 1947. Essa empresa está ativa até hoje e gera inúmeros empregos. Também possuiu armazém de secos e molhados, sapecadeira de erva mate e indústria de beneficiamento de madeiras.

Admar Rebesco e seu irmão de Bernardo fundaram a Ervateira Pérola do Sul, em 1957. Após uns tempos a empresa ficou somente com Admar. A Ervateira Rebesco e Cia. Ltda. nasceu no ano de 1962, e existe até os dias de hoje. Seus filhos continuam suas atividades, com galhardia, até os dias de hoje.

A Capela da Lagoa foi construída em 1951, com a ajuda dos moradores do bairro. O senhor Darci Bernardo da Silva relata que o seu bisavô Antônio Ponciano Ribas doou, em 1895, o terreno onde existia a capela do Divino e também o sino dessa capela, que veio de Gênova na Itália. Esse sino está guardado ao lado da igreja nova. Ponciano foi um dos pioneiros da Lagoa. Possuía terras no local.

O Asilo Santa Rita, instituição que ficava no centro da cidade para melhor comodidade dos idosos, em 1975, foi transferido para a nova sede na Lagoa. A edificação foi construída pelo construtor Ernesto Otto Smoger. Na inauguração estiveram presentes o então governador do Paraná Jaime Canet Jr, o prefeito Dr. Fornazari e o presidente do asilo senhor João Mansur. Esta entidade presta relevantes serviços a Irati e região desde 21/03/1957, ou seja, há 62 anos. A diretoria dessa entidade é composta por membros da Maçonaria de Irati.

Na área social e educacional do bairro destacamos o Orfanato São Valdomiro. Atualmente no prédio funciona a Escola Municipal São Valdomiro. Em contato com a atual diretora da escola, a Professora Otilia Setnarski, ela nos forneceu um histórico do Orfanato. Foi fundado em 1948, na localidade de Linha B de Gonçalves Jr., pela irmã Olga Woicichovicz, da Congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada. Congregação que nasceu na Galícia, Ucrânia Ocidental em 1892 e que veio a Irati no ano de 1938.

Em 1962 foi transferido para o bairro Lagoa. Ao longo dos anos até seu encerramento, em 1997, a entidade atendeu mais de 1000 crianças órfãs. Atualmente, a Escola São Valdomiro atende 186 crianças. Essa escola representa um patrimônio histórico para o bairro e para Irati.

Também, o bairro possui a Escola Estadual Professora Luiza Rosa Zarpellon Pinto - Ensino Fundamental, séries finais do 6º ao 9º ano. Seu nome foi em homenagem à Professora Luiza Rosa Zarpellon Pinto, que representou importante papel junto à comunidade, não somente como professora dedicada que era, mas pelo seu espírito de solidariedade, principalmente com os alunos mais carentes. A escola foi construída no mandato do prefeito Alfredo Van Der Neut. Sua primeira diretora foi a Sra. Otília Setnarski, em 1991. Atualmente, é dirigida pela professora Vera Lúcia Girardi.

Ainda, no bairro há a Escola Municipal Professora Vilma Rossa Bartiechen, que se situa no mesmo espaço da escola estadual. A primeira diretora foi Otilia Setnarski e a atual é Eliane Gelichinski. Além, de uma unidade básica de saúde.

Na política o bairro teve eleito os vereadores: Bernardo Rebesco, Jerson Rebesco e Otilia Setnarski.

Famílias pioneiras do bairro foram: Zarpellon, Rebesco, Borazo, Setnarski, Ribas, Gil, a família da escrava Celestrina, da Luz, Tulio, Bonete, Ferraz, Pereira, Cardozo, Lau, Trevisan, dentre outras.

Salve a história de nossa cidade!