Carla Spak é promovida a Capitã do Corpo de Bombeiros

Ela está no comando do 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Irati

Mais uma vez, Carla Spak celebrou um momento memorável na carreira no Corpo de Bombeiros. Ela, que é a primeira comandante mulher do 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Irati , foi promovida,  no dia 10 de agosto, a capitã. Tendo apenas uma única vaga no Paraná, neste momento, ficou com a iratiense, que está em casa, devido à pandemia por estar grávida do terceiro filho.

Spak já atua em Irati  há oito anos, e há 16 na corporação, ela e a família têm uma bela história na região. No ano passado, no dia 13 de maio, foi nomeada comandante, sendo a primeira mulher a assumir o cargo. Agora, ela passa a ser capitã.

Por estar grávida, Carla está no grupo de risco, e por isso realiza o tele trabalho, e conta como foi receber a notícia. “Foi uma surpresa bastante grande, embora sempre seja uma preparação. O que me deixou muito feliz é que, realmente, agradeço o comandante por ter olhado esta questão, porque, desta vez, abriu uma vaga para capitã e deu certo de eu ir. Fiquei bem feliz e agradeço ao pessoal que trabalha comigo em Irati que conseguiu elevar o quartel, principalmente, quando eu tive que sair para fazer o curso e agora que eu estou grávida e tendo que trabalhar em casa”, comenta a nova capitã.

No ano passado, quando a então tenente fez um curso para oficiais, por dois meses, de combate à incêndio, e isso ajudou na escolha dela como capitã, pois é uma somatória de vários cursos e faculdades para o cargo. “Graças a Deus eu consegui o êxito de fazer, e isso somou ponto para que eu conseguisse chegar a esta promoção”, disse.

Segundo a capitã, as vagas para este cargo abrem quando pessoas vão para reserva e, desta vez, no Paraná, havia apenas uma, que, mesmo ela estando em casa por causa da gravidez, já está garantida. Agora, o governador Carlos Massa Ratinho Junior, faz a assinatura oficial de promoção, devido à pandemia talvez demore alguns meses.

Este ano foi muito agraciado, porque a minha gestação também foi bastante planejada e difícil de conseguir. Foi um ano que eu consegui estar grávida e ter a benção de receber esta indicação, agora em agosto. Nesta pandemia louca, eu só tenho a agradecer.

Em relação a ficar em Irati depois da promoção, é algo que está sendo avaliado pelo comandante, pois, como Carla está em casa, e deve ter o bebê nos próximos meses, ficará mais tempo de licença a maternidade, e isso só será resolvido quando ela retornar, que deve acontecer na metade do ano que vem.

Apesar da pandemia e todas as situações que aconteceram em 2020, para Carla este é um ano de conquistas, pois, estava tentando engravidar e conseguiu, e agora teve a indicação para o cargo. “Este ano foi muito agraciado, porque a minha gestação também foi bastante planejada e difícil de conseguir. Foi um ano que eu consegui estar grávida e ter a benção de receber esta indicação, agora em agosto. Nesta pandemia louca, eu só tenho a agradecer”.

PRIMEIRO ANO NO COMANDO

Desde maio de 2019, Carla está no comando 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Irati, e atua em 20 municípios da região. Ela ficou até março na sede e após o decreto municipal ela precisou ficar em casa, onde está trabalhando remotamente. Ela conta que está tranquila em relação aos serviços prestados, pois confia na equipe que tem.

“Eu sempre falo que o comandante não faz nada sozinho, tudo que acontece dentro do quartel é espelho e reflexo das pessoas que trabalham dentro dele. Então, os bombeiros aqui em Irati eu agradeço imensamente eles, porque fazem um trabalho muito bom para a população, tem um cuidado muito diferenciado, tanto com o quartel como com as viaturas. Na minha ausência, eles fazem o quartel andar, marcamos reuniões online e vamos trocando ideias e, pela competência do pessoal que atua em Irati, a gente consegue levar bem esta situação. Só tenho a agradecer, porque foi um ano bem abençoado no meu comando, e a gente conseguiu fazer algumas coisas que tínhamos planejado e tocar para frente Irati”.

Em casa, desde o início da pandemia, a capitã conta que no começo foi difícil, pois, na gestação passada, trabalhou até um dia antes de dar a luz. Também, como diz ser “ligada nos 220”, teve que se adaptar, mas agora, já está acostumada e tem uma rotina organizada. Para ela está senso uma experiência bem diferente e a internet tem ajuda nos serviços remotos.

AGRADECIMENTO

Com tantas conquistas acontecendo na carreira e na vida pessoal, a nova capitã só tem a agradecer. “Só queria agradecer as pessoas que durante esta minha caminhada sempre estiveram do meu lado, minha mãe e meu pai, meus irmãos, os comandantes que trabalharam comigo as pessoas que se formaram comigo. As pessoas que, na verdade, foram somando até eu chegar neste momento. Cada pessoa que passa pela vida da gente acaba deixando um pedaço dela, e eles formam o que a gente é neste momento. Agradeço as pessoas que  contribuíram para a minha história e chegada até aqui”.