Erva-mate ganha novos produtos em São Mateus do Sul

Sorvete, mousse, sabonetes, perfumes são alguns dos itens criados com a erva

Jaqueline Lopes

Em São Mateus do Sul é possível encontrar diversos produtos de Erva-mate, que é uma das principais produções do município, além do tradicional chimarrão e tererê que é feito com a erva, o município tem sorvete, mousse, bolo, sabonete e até chopp.

Desde 2017, o município tem reconhecimento de indicação geográfica (IG), a medida de proteção impede a reprodução de produtos típicos em outras localidades. Com este selo, muitas pessoas investiram em mudanças com a erva-mate, e criaram esses novos produtos.

Além dos citados, também é possível encontrar cocada, pão de queijo, perfumes, licor, e vários cosméticos que tem com a essência ou a erva pura.Os produtos estão, na maioria, em hotéis que desenvolvem uma culinária temática, ma também é possível encontrar no comércio e também dos próprios produtores.

De acordo com o produtor de erva-mate, RonaldoToppel Filho, o selo foi um incentivo para que eles começassem a investir nesta diversificação, e serve para mostrar a característica de São Mateus, a identidade a partir da erva-mate, pois  o município é o segundo maior produtor de erva-mate no Paraná, segundo a SEAB.

“Além da produção, é uma cultura que a gente tem. Por isso, envolve também a cultura polonesa para que todos se identifiquem e procurem trazer mais produtos e novidades. Desde que recebemos o selo, os produtores começaram a falar e evidenciar a erva-mate. Iniciaram essas novidades, cada um trouxe uma ideia nova, um produto, e foi desenvolvendo”, disse Filho.

Para ele, esta diversificação dos produtos traz uma nova perspectiva para o turismo do município. “Isso se torna um atrativo turístico, quando você vai a um lugar, procura coisas novas, diferentes, que identificam o local. Isso é um diferencial. São Mateus do Sul foi reconhecido como a Capital Polonesa do Paraná, juntando toda a tradição e a história polonesa com a erva-mate, que também é a terra da erva-mate do Paraná. Fazemos um trabalho para unir tudo isso, para transformação São Mateus e região em um polo turístico, aonde as pessoas, chegando aqui, se identifiquem com essas características que temos”, destaca.

O município ainda é o segundo maior produtor da erva-mate no Paraná, fica atrás apenas de Cruz Machado. A produção tem aumentado. Em 2020, foi de 90 mil toneladas, 15% a mais que no ano anterior, de acordo com a Seab. Já o Valor Bruto de Produção (VPB) teve um aumento de 13% no último ano.

SELO IG

São Mateus do Sul ganhou o selo IG que é usado para identificar a origem de um produto, quando o local tenha se tornado conhecido pela sua cultura, características e qualidade desse produto se deve a sua origem geográfica. A indicação além de preservar as tradições locais, possui o potencial de diferenciar produtos, melhorar o acesso ao mercado e promover o desenvolvimento regional.

Para a erva receber este selo, a cidade tem que respeitar alguns padrões na produção, a erva tem que ter um mínimo de sombreamento (consórcio com a Mata Nativa), boas práticas de manejo, genética de qualidade, rastreabilidade, e colheita de maio a setembro.

Além de São Matheus do Sul, outros cinco municípios podem receber este selo: São João do Triunfo, Antônio Olinto, Mallet, Rebouças e Rio Azul.