Estradas de acesso a Barra Mansa e Pirapó serão pavimentadas

Obras já iniciaram e vão beneficiar várias comunidades

Jaqueline Lopes

A Prefeitura de Irati iniciou a pavimentação de duas estradas rurais de importante ligação no município, a de acesso ao Pirapó e da Barra Mansa. Os dois locais receberão o asfalto, e as obras já iniciaram. O pavimento vai melhorar o escoamento das safras, a qualidade de vida dos moradores, levar mais segurança e também beneficia para a geração de empregos.
Ao todo, serão investidos R$ 2,3 milhões nas duas obras. São R$ 1.584.735,02 no Pirapó para pavimentar um pouco mais de 1 km, e R$ 732.005,18 na Barra Mansa, que vai asfaltar 700 metros. Os recursos de R$ 2 milhões são do deputado federal Evandro Roman, através do Ministério Da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com contrapartida da Prefeitura.
Alberto Carlos Neiman, morador da localidade do Pirapó há 70 anos, conta que melhorou bastante a situação da comunidade, pois a estrada já tinha projetos feitos para sair 20 anos atrás, mas só agora conseguiram a liberação de emendas e estão executando o asfalto. Uma etapa já foi concluída e esta é a terceira fase. “A gente não tem nem palavra para agradecer porque é muito bom, ainda mais se sair até o Rio Preto. Várias vezes fiquei com o caminhão atolado, agora, será um alívio para comprar adubo, calcário, as coisas necessárias. Isso é uma beleza para a comunidade”, destaca Neiman.
O morador ainda comenta que melhorou a situação da poeira para quem mora na estrada principal. “Na época de safra passam muitos caminhões e era muito pó, tinha que ficar com a casa fechada. Hoje não, é um alivio. Não tem mais aquela poeira, e o asfalto é uma riqueza para uma comunidade”, completa.

“Sabemos que o asfalto traz a tranquilidade para a logística da produção. Já mostramos isso na comunidade do Pinho de Baixo, Agora, é a vez do Pirapó e da Barra Mansa e logo será a estrada do Itapará que receberá a pavimentação” – Deputado Federal Evandro Roman

Para o deputado Evandro Roman, que destinou as emendas, este é um compromisso que assumiu com as comunidades. “Em toda a nossa trajetória percebemos que o campo se desenvolve quando levamos a ele estrutura. Essa é a proposta minha e do prefeito Jorge Derbli: de levar a pavimentação ao interior do município. Sabemos que o asfalto traz a tranquilidade para a logística da produção. Já mostramos isso na comunidade do Pinho de Baixo. Agora, é a vez do Pirapó e da Barra Mansa, e logo será a estrada do Itapará”, afirma o parlamentar.
Ainda, ele complementa que o pavimento gera investimento no interior e no turismo, além de garantir empregos com um campo mais próspero e rentável. “Em quatro anos fizemos a ligação da BR-277 ao Pinho de Baixo, de mais de 9km. Em parceria com o prefeito Jorge Derbli, com o presidente da Câmara de Irati, Helio de Mello, vamos fazer muito mais”, completa Roman.
O prefeito Jorge Derbli explica que a obra no Pirapó será feita em etapas, assim como no Pinho. A primeira foi realizada com recurso próprio da Prefeitura, cerca de 1,2 km já concluídos. Também, há um empenho para pavimentar mais 500 metros, que estão aguardando. A obra em execução é a terceira fase. “São obras em etapas que estamos fazendo, porque não conseguimos um volume grande de dinheiro para completar os 7 km que é a nossa meta de pavimentação: da PR até o Pirapó”, comenta.
O presidente da Câmara de Vereadores de Irati, Helio de Mello, morador do interior do município, esteve vistoriando a obra do Pirapó. Para ele, as pavimentações vão dar mais oportunidade aos moradores da área rural. “Este é o resultado da grande articulação política, do prefeito com aqueles parlamentares que conseguiram voto no município, e hoje devolvem com as obras, através da valorização, da qualidade de vida, principalmente do nosso agricultor. Vai facilidade o trânsito, melhorar o transporte dos alunos, dos pacientes, vai valorizar e fomentar o turismo na área rural de Irati, ajudando a desenvolver a região”, destaca.

Estrada de acesso a fábrica de ração do Thoms também será asfaltada – Foto: Jaqueline Lopes


PIRAPÓ
No Pirapó, neste momento, a construtora Cathio, ganhadora da licitação, executa os serviços sub-base em macadame, que deve ser concluído esta semana. Inicialmente, foi feita a drenagem e terraplanagem, assim como a colocação de tubulação e bueiros. Em 60 dias, a previsão é colocar o asfalto, e depois fazer a sinalização viária. A previsão é encerrar a obra até dezembro.
De acordo com Anderson Molinari, engenheiro civil, responsável pela obra, houve uma paralisação na execução dos serviços devido a realocação das cercas de alguns moradores, e as chuvas atrasaram a obra. Assim como no Pinho de Baixo, o asfalto será feito com uma base maior, que é um padrão dos projetos da Prefeitura. “A gente procura sempre atender ao projeto com relação ao reforço do sub-leito e fazer a terraplangem compactada para não ter problemas futuros. Tanto no Pinho como no Pirapó passam muitos caminhões pesados, então, a gente cuida muito. A drenagem também é importante e ajuda na conservação e durabilidade do asfalto”, disse Molinari.

BARRA MANSA
Assim como no Pirapó, as obras devem voltar a acontecer na Barra Mansa, houve um problema de ordem administrativa, mas o deputado Roman já conseguiu a liberação e o recurso virá para dar continuidade. A estrada é de acesso a fábrica de ração do Thoms, que gera muitos empregos diretos e indiretos, e abastece a cadeia de suínos da região. Devido ao grande fluxo de veículos que transitam pela via, a Prefeitura escolheu o local para receber o asfalto.
Para os proprietários do Grupo Thoms, a pavimentação do trecho dá mais tranquilidade da logística, tanto na entrada de matéria-prima quanto do produto acabado. “Temos uma grande movimentação de caminhões que chegam com milho ou, ainda, saem fazer a distribuição de ração para as granjas que produzem suínos. O asfalto dá a garantia de sair e chegar, independente da situação climática, e ainda dá mais segurança operacional a toda a cadeia que envolve a fábrica”, afirma Oscar Thoms. “Com estrutura logística concluída, a empresa pode voltar os olhos para ampliações a longo prazo”, completa.